Mês: julho 2016

Pulque, a estranha bebida ancestral que só dá pra provar no México

O pulque é bebida tradicional mexicana desde os tempos pré-colombianos, feito a partir do agave fermentado (a mesma planta que quando destilada origina o mezcal e o tequila).

De textura viscosa, cor branca, sabor levemente ácido e teor alcoólico baixo, o pulque não é exatamente a bebida mais gostosa do mundo, mas com certeza todo turista que visitar o México deve tentar conhecer e provar pelo menos um golinho.

Isso se dá porque o pulque continua fermentando mesmo depois de pronto (e inclusive dentro do estômago), tornando-o muito difícil de armazenar e transportar por grandes distâncias. É preciso prová-lo em Pulquerias, bares especializados em pulque, que só existem no México. Algumas empresas até conseguiram pasteurizar o pulque e o exportam para os EUA e outros países, mas o resultado é diferente do pulque original – e vamos combinar que o mais legal é a experiência de provar o pulque.

Neste post, descubra onde provar esse intrigante fermentado précolombiano na Cidade do México

Amigas soltas na China! Uma viagem rápida para o outro lado do mundo

Viajar à Ásia pela primeira vez é literalmente um choque cultural. Não importa a quantidade de restaurantes chineses você já foi no Brasil, a comida pros lados de lá é totalmente diferente, assim como os cheiros, hábitos culturais, maneiras de se relacionar, senso estético, meios de transporte… é preciso ir de coração aberto e sentidos apurados!

Neste email de viagem enviado para publicação no blog, Raissa Matos conta sobre suas primeiras impressões na China, em uma viagem que fez com duas amigas, Daniela Matta Machado e Renata Fonseca Brandão.

Foi a primeira vez das três em um país asiático! Elas chegaram por Hong Kong, onde superaram o jet lag e passaram o Reveióm, seguindo viagem para Xangai e Pequim. Neste post, você vai ler sobre suas aventuras na China Continental (Hong Kong é uma região separada, assim como Macau), espero que ele inspire a sua viagem!

Road trip para o Santuário das Borboletas Monarca, Michoacán, México

A apenas algumas horas de carro da Cidade do México está a Reserva Ecológica Santuário das Borboletas Monarca, onde centenas de milhões de borboletas nascidas no Canadá e norte dos EUA se concentram todos os anos, de novembro a março.

É uma migração impressionante, de mais de 7 mil quilômetros (a segunda mais longa migração de insetos, perdendo pra uns gafanhotos na África). As borboletas monarca chegam ao México bem na época do Dia dos Mortos, por isso elas também são um símbolo importante para a festa que celebra a volta dos espíritos já falecidos por alguns dias para celebrar com seus parentes e amigos queridos. Acreditava-se que as borboletas levavam as almas do submundo para o nosso mundo para festejar.

Estive no México de outubro a abril de 2014 e 2015, vivendo a maior parte do tempo na Cidade do México. Por isso, não poderia deixar passar a oportunidade de ir visitar as borboletas turistas canadenses em seu resort de férias! Veja como foi essa viagem inesquecível!

Panaderia Rosetta, a melhor padaria da Cidade do México (e talvez do mundo)

Uma portinha despretenciosa em uma bela e arborizada rua do bairro Roma, na Cidade do México, abriga a melhor padaria da cidade: a Panaderia Rosetta.

Comandada pela chef Elena Reygadas, La Panaderia (como os habitués a conhecem) começou como um braço de seu renomado restaurante Rosetta, que serve comida contemporânea mexicana com fortes influências italianas. Elena Reygadas foi eleita em 2014 como a Melhor Chef Feminina da América Latina pelo prêmio Veuve Clicot – e merece muito mais, porque tudo que ela encosta fica maravilhoso. Os frequentadores do restaurante se ajoelhavam pelos pães servidos na casa e ela resolveu começar a vendê-los na saída do estabelecimento.

Com o sucesso das vendas, ela alugou um espaço só para La Panaderia, que deu tão certo que já abriu mais uma unidade. Leia mais sobre esse templo ao glúten que vai te fazer sair da dieta sí o sí quando for à Cidade do México.

Passeio de domingo pelo (futuro) Parque Minhocão em São Paulo

No meu sonho para o Parque Minhocão, em poucos anos todos os apês mais próximos ao elevado terão se tornado espaços culturais integrados a ele, se tornarão ponto nobre da cidade, e o asfalto do Minhocão vai estar coberto de plantas. Mas ainda falta muito chão para chegar ao modelo ideal de ocupação. Isso se um dia chegar, é preciso encarar as promessas políticas com ceticismo.

Leia a coluna completa sobre um passeio de domingo pelo Minhocão na minha contribuição semanal na MaxMilhas (link no blog).

Rolar para cima