Imagem

Panaderia Rosetta, a melhor padaria da Cidade do México (e talvez do mundo)

Uma portinha despretenciosa em uma bela e arborizada rua do bairro Roma, na Cidade do México, abriga a melhor padaria da cidade: a Panaderia Rosetta.

Comandada pela chef Elena Reygadas, La Panaderia (como os habitués a conhecem) começou como um braço de seu renomado restaurante Rosetta, que serve comida contemporânea mexicana com fortes influências italianas. Elena Reygadas foi eleita em 2014 como a Melhor Chef Feminina da América Latina pelo prêmio Veuve Clicot – e merece muito mais, porque tudo que ela encosta fica maravilhoso. Os frequentadores do restaurante se ajoelhavam pelos pães servidos na casa e ela resolveu começar a vendê-los na saída do estabelecimento.

Com o sucesso das vendas, ela alugou um espaço só para La Panaderia, que deu tão certo que já abriu mais uma unidade. Leia mais sobre esse templo ao glúten que vai te fazer sair da dieta sí o sí quando for à Cidade do México.

Passeio de domingo pelo (futuro) Parque Minhocão em São Paulo

No meu sonho para o Parque Minhocão, em poucos anos todos os apês mais próximos ao elevado terão se tornado espaços culturais integrados a ele, se tornarão ponto nobre da cidade, e o asfalto do Minhocão vai estar coberto de plantas. Mas ainda falta muito chão para chegar ao modelo ideal de ocupação. Isso se um dia chegar, é preciso encarar as promessas políticas com ceticismo.

Leia a coluna completa sobre um passeio de domingo pelo Minhocão na minha contribuição semanal na MaxMilhas (link no blog).

Não vá a Cancún! Evite essa cilada e conheça a verdadeira península de Yucatán

A península de Yucatán, no México, é um pedaço enigmático do planeta Terra. Ela é banhada pelo Caribe de um lado e pelo Golfo do México do outro. A leste, está a chamada Riviera Maia, com longas praias de areia branca e mar calmo, águas cristalinas bastante azuis, lar de vida marinha intensa. A oeste, no Golfo, as águas são menos belas, mas abaixo delas estão grandes bolsões de petróleo, que garantem riqueza à região para além da exploração do turismo.

Entre todas as possibilidades turísticas da região, infelizmente pouca gente vai além das praias paradisíacas e das piscinas naturais de água doce. E olhe lá. Em Cancún, principal destino turístico do México inteiro, a natureza foi depilada, maquiada, embalada e preparada para consumo rápido e indolor nos mega resorts all inclusive, parques aquáticos e excursões massificadas que “protegem” os visitantes das idiossincrasias desse pedaço interessantíssimo do planeta.

Não vá a Cancún. Yucatán é muito mais do que essa região plastificada de paisagens bonitas.

E por enquanto só estamos falando das belezas naturais. Leia mais motivos para ir a Yucatán no post.

E não vá a Cancún.

Depois não diga que eu não avisei.

Um café com vista para o centro de Belo Horizonte

Por se localizar no vale da Serra do Curral, o centrão de BH tem poucos mirantes de onde se pode ver a cidade de cima. O jeito é recorrer a um prédio que tenha vista. No começo do ano, graças à minha amiga Danielle Pinto, descobri o restaurante do Belo Horizonte Othon Palace, de frente pro Parque Municipal.

Central, agradável, acessível e ao mesmo tempo com ares de exclusividade, o Varandão do Othon já se tornou um dos meus pontos de observação favoritos na cidade! A comida não é lá grandes coisas (e cara), mas o café é delicioso – uma desculpa para subir até o 25º andar e apreciar a vista.

Leia o post e inclua o Othon no seu roteiro por Belo Horizonte.

Piquenique na Casa Kubitschek, Belo Horizonte

A Casa Kubitschek, na Lagoa da Pampulha em Belo Horizonte, foi projetada por Niemeyer e construída para Juscelino quando era prefeito. Hoje, é um museu e você pode fazer um piquenique nos jardins!

Eu já tinha ouvido falar que era possível fazer piquenique nos jardins da Casa, mas não conhecia ninguém que já tivesse feito e não sabia como funcionava. Então, quando minha família sugeriu que fizéssemos um piquenique no Dia das Mães, sugeri o lugar para descobrirmos o espaço e, olha, já virou um dos nossos favoritos para piqueniques pequenos! Aqui em casa a gente ama fazer esse tipo de programa 🙂

O Museu Casa Kubitschek foi montado na casa projetada por Oscar Niemeyer para Juscelino na época que foi prefeito – não é um edifício público, foi financiado pelas contas pessoais do Jussa – para ser uma casa de campo à beira da novíssima Lagoa da Pampulha. Poucos anos depois, a casa foi vendida pra outra família, que por sua vez vendeu o imóvel à prefeitura há alguns anos. O museu foi aberto em 2013 e os jardins estão disponíveis para piqueniques há menos de um ano.

Veja como foi o piquenique e como fazer o seu também!

Peace In, Peace Out: retiro de meditação pela paz na Tailândia

Em outubro de 2015, fui para a Tailândia com ajuda da Peace Revolution, uma organização que promove a paz mundial através de, entre outras ações, retiros de meditação que treina jovens do mundo todo a buscar a paz interna. A ideia é que, ao buscarmos a paz interna, contribuímos também para a paz externa – e ao meditarmos, seja em casa, em um grupo de amigos ou no retiro, criamos uma rede de paz que se estende por todo o planeta. Faz sentido, não faz?

Durante todo o ano, a Peace Revolution patrocina jovens adultos de 18 a 32 anos do mundo todo a participar de um retiro de meditação pela paz. Durante 15 dias, monges budistas muito simpáticos e engraçados ajudam a melhorar sua prática meditativa e você se conecta com gente de diversas religiões, culturas e interesses que também têm o objetivo de promover uma mudança em suas comunidades.

Quer desacelerar, aprender a meditar e contribuir nessa rede de paz pelo mundo?
Clique e saiba como participar!

Me perdi pelos caminhos que levam a Roma

Minha passagem por Roma não durou mais que 16 horas. Eu estava entre uma viagem de trem noturno e outra e não pude barganhar nem uma hora a mais na cidade. O que fazer em Roma na minha visitinha rápida? O que seria essencial?

Aqueles ônibus de turismo que te levam pra mil lugares não são a minha praia. Descartei. Li diversos artigos sobre Roma na internet, folheei alguns guias rápidos, perguntei sobre os pontos imperdíveis da cidade a amigos que já tinham ido pra lá. Essa pesquisa só me fez ter mais e mais raiva por não conseguir estender minha passagem pela capital italiana.

Decidi que não ia me estressar com nada. De que adiantaria correr? Não era assim que eu queria incluir Roma da minha “lista de cidades que já conheço” (que não existe assim desse jeito, mas existe, sabe como é). Não seria dessa vez que eu conheceria Roma, as 16 horas seriam apenas uma missão de reconhecimento.

Navegar é Preciso – cruzeiro literário pelo Rio Negro, Amazônia

Em abril de 2013, minha amiga Giovana Suzin me acordou de manhã com a mensagem: “Lí, tá tendo um concurso pra ganhar um cruzeiro literário pra Amazônia! Vamos participar?”

Escrevi uma frase, fui selecionada e foi assim que ganhei uma viagem totalmente grátis pra Amazônia!! Moral da história: participem dos concursos culturais que existem por aí. Não custa nada além de um pouco de tempo – e quem sabe eles te escolhem?

Cruzeiro all inclusive não é exatamente a minha vibe, nem a vibe deste blog, mas vou mostrar as fotos dos passeios pra vocês e quem sabe elas não inspiram a fazer uma viagem para o Rio Negro na Amazônia – seja à bordo do Cruzeiro Iberostar ou numa viagem independente (sim, é possível! E eu vou voltar lá por minha conta um dia pra provar 😉 ).

Espero que gostem!

É seguro viajar para a Tailândia? Quanto vai custar?

Graças a diversas promoções de passagens aéreas para aqueles lados do globo, tenho visto muita gente indo viajar para a Tailândia. Viva! O país é incrível!

Por se tratar de um país em desenvolvimento, com muita pobreza mesmo, existe muita gente que fica com medo de ir pra lá, mas olha: não precisa ter medo!

A Tailândia é um dos países mais tranquilos que já visitei (e nessa lista também incluo Noruega, Dinamarca, Suécia, Alemanha e Laos). Além de seguro, é fácil de viajar por lá, é muito barato!

E olha, pra mim, praia é bom, mas montanha, comida e cultura são o que mais me atraem no país. Veja post com dicas práticas e objetivas que vão te convencer a viajar pra esse lugar mágico.

A arte e a vida de Frida Kahlo e Diego Rivera na Cidade do México: Casa-museu de Frida e Casa-estúdio de Diego

Frida Kahlo e Diego Rivera eram um casal que poderia estrelar um perfeito drama mexicano.

Ele, artista famosíssimo pintando grandes murais comissionados pelo governo mexicano, notório paquerador que pegava geral na Cidade do México, conhece a jovem Frida e fica apaixonadíssimo por ela, porém não consegue ser monogâmico e a faz sofrer. Ela, artista famosa pelos autorretratos que explicitam sua dor emocional e física, bissexual, cheia de problemas de saúde que disfarçava com sorrisos e álcool e perdidamente apaixonada por Diego, capaz de perdoar tudo em nome do amor.

Para entender melhor essa relação complicada entre os dois e conhecer um pouco de sua arte, nada melhor que ir até as casas onde eles viveram, que hoje são museus bem bacanas na Cidade do México. Clique, veja fotos dos dois espaços e saiba mais sobre eles!

Rolar para cima