Mês: abril 2012

Mianmar. Fatos históricos, licenças poéticas e considerações políticas

~~Mianmar~~Birmânia~~Myanmar~~Burma~~ O que antes era um nome num mapa com paisagens alienígenas e pessoas desconhecidas que eu queria ver de perto agora é uma lembrança boa, um calorzinho no peito.   Para começar a entender este país, é preciso começar com alguns fatos “chatos”, que facilitam a entender este caldeirão de etnias, disputas, riquezas e esperanças.   . O começo do que é a Birmânia como a conhecemos Os ingleses finalmente conseguiram dominar o território birmanês em 1885, após duas guerras anglo-birmanesas. O domínio deste reino se estendia pelas planícies férteis do que hoje é o Mianmar, habitadas majoritariamente pelos …

Mianmar. Fatos históricos, licenças poéticas e considerações políticas Leia mais »

Bangkok. Bangcoc. Bancoc. Banguecoque. กรุงเทพมหานคร

Seja lá como quiser chamar a capital da Tailândia, chame-a e seus desejos serão realizados (basta ter dinheiro, claro).   Ela é o ponto de partida e chegada dos mochileiros do mundo todo, mas também é porto do turismo sexual, dos refugiados políticos do Mianmar, de estrangeiros que deixaram o “oeste” para viver o “thai dream” (também chamados de expats), dos mais pobres de todo o país (e de fora) que buscam um lugar melhor pra viver – nem sempre encontram.   Palco de bizarrices, como a massagem de peixes (turistas mergulham os pés em um aquário e pequenos peixes …

Bangkok. Bangcoc. Bancoc. Banguecoque. กรุงเทพมหานคร Leia mais »

Ruínas de Angkor Wat, uma visita aos Good Old Khmer Days

As ruinas Angkor Wat são a principal atração turística do Camboja – e com razão!

Belíssimas, impressionantes e bem conservadas, as ruínas do que foi a maior cidade pré-industrial do mundo fazem o queixo cair a cada esquina. As casas de madeira e barro foram embora com o tempo, mas os templos, pontes, diques e outras estruturas de pedra ainda estão lá. A natureza exuberante cresceu em volta e alguns templos ficaram ainda mais bonitos dominados pelas raízes das árvores centenárias!

Inspire-se com este roteiro de três dias + um pôr do sol, feito quase todo de bicicleta (e um dia de tuk tuk para ver os templos mais longe). Se você quer ver com calma e tem o tempo, acho que o passe de três dias é o ideal.

Vem ler esse post e viajar comigo por Angkor 😉

Rolar para cima