Exercite o seu lado tilelê em Pai, norte da Tailândia

Praticamente todo mundo que está em Chiang Mai vai para a região montanhosa de Mae Hong Son, cuja “capital” é Pai.

 

A estrada para o local é cheia de curvas, altos e baixos (pense na estrada pra Ouro Preto, só que mais estreita), percorridos sem medo pelos motoristas das minivans que nos levam até Pai. Uma dica: se você for de minivan, sente na frente.

 

Alguns motociclistas experientes se aventuram a fazer o trajeto de moto. Ainda que eu entenda o porquê (existem várias cachoeiras e termas no caminho), acho que é muito arriscado, devido à inconstância da estrada e aos motoristas loucos do transporte turístico.

 

Pai é uma cidade de mochileiros. É difícil encontrar tailandeses que não trabalhem com turismo na cidade. É uma pena que o vilarejo original tenha desaparecido, mas ainda da pra aproveitar o lugar… A vibe hippie sossegada e artística de Pai é um convite para deitar numa rede e tomar uma dose de suco de clorofila. Sério!

 

image

O hostel onde fiquei, Spicy Pai (que não tem site), fica um pouco afastado da cidade, em frente a uma plantação de arroz. Ele consiste em galpões de madeira com paredes de folhas. As camas são feitas com bambu (e colchões de verdade, ainda bem) e à noite a galera acende uma fogueira para espantar o frio desértico. Sim, faz frio durante a noite em Pai (pelo menos na estação seca!), enquanto os dias são escaldantes! Existem vários hoteis assim em Pai, é só escolher o seu 🙂

 

Para fugir do calor, a melhor alternativa é sair da cidade em busca de uma das diversas cachoeiras do Mae Hong Son. A melhor forma de chegar até elas é de moto (por que eu não sei andar?????), mas eu fui caminhando a uma delas e deu bastante certo. A cachoeira não era nada incrível, mas refrescou e foi um bom exercício para quem passou diversos dias sedentários em Chiang Mai 🙂

 

image

 

Em uma das noites, a galera comprou várias lanternas tradicionais tailandesas e as acendeu no campo de arroz em frente ao hostel. Fizemos um Festival das Luzes particular, já que o de verdade só acontece no segundo semestre. Muito bonito e divertido!

 

image

 

Em Pai, vi artesãos, cartões postais com ares de instagram, um cara cortando o cabelo do lado de fora de um restaurante, hipsters com seus ukekeles, casas de chá, barbas e dreadlocks, uma loja de produtos orgânicos.

 

image

 

As noites são levadas ao som de reggae nos bares que ficam abertos até de manhã e nas barraquinhas de comida vegetariana. Faltou o tambor do Maurício Tizumba: ô tilelê, tilelê ô!

 

Reserve sua hospedagem em Pai:

Pai Panalee Nature Boutique Hotel

Kirina Retro House

Villa de Pai

Sabai Garden Pai

Pai Riverlodge

e muitas outras opções

 

6 pensamentos sobre “Exercite o seu lado tilelê em Pai, norte da Tailândia”

  1. Pingback: Maria escreve Índia | Maria (,.!) Escreve

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *