Como fazer iogurte grego em casa

Voltei a escrever sobre comida no blog porque tava sentindo falta de publicar sobre outros assuntos… Não quer ler sobre comida e o que mais eu tiver a fim de postar? Acesse a categoria VIAGEM e divirta-se. Ainda tenho muito o que dizer sobre a volta ao mundo e outras trips 🙂

942097_10151667364444185_1282736731_n

O iogurte grego é aquela variante de iogurte mais firme, cremoso, quase um queijo do amor <3

Juro, é super fácil, mas demora um tempo…

Ele começou a ser vendido por marcas brasileiras recentemente e virou uma febre. Mas eu queria dizer uma coisa pra vocês, queridos leitores: o iogurte grego vendido nos supermercados é muito ruim! Ele é mais gorduroso e é cheio de espessantes para fazê-lo ficar com aquela consistência.

O iogurte grego que vou ensinar pra vocês é totalmente natural, tem pouquíssima acidez e é mais light que o iogurte normal, porque a maior parte da gordura vai embora junto com o soro!

Coloque essa música pra tocar e faça o seu próprio iogurte grego enquanto dança pela cozinha!

A minha mãe viu uma receita de iogurte grego na televisão há uns meses e a repetiu. A receita era complicada, cheia de leite em pó, creme de leite e sei lá o quê. Boa chef que é, ela reduziu a receita ao essencial e chegou à fórmula mágica que eu ensinarei pra vocês:

Iogurte grego

1 litro de leite rende 350 ml de iogurte grego

Você vai precisar de:

1 litro de leite

1 copinho de iogurte natural (pode ser aquele comprado no supermercado mesmo. O ideal é que ele seja o MAIS natural possível. Fique de olho nos rótulos para ver a marca que tem menos espessantes, colorantes, saborizantes, conservantes, etc)1 bolsa térmica, ou 1 caixa de isopor ou 1 iogurteira toptherm – na falta, arranje uns panos de prato e um lugar quentinho da casa

1 pote com tampa que feche bem e caiba dentro da sua bolsa térmica (ou substitutivos acima)

1 coador de café de poliéster (o importante é que seja uma peneira MUITOOOO fina. O coador de poliéster é bom porque é bastante fino e fácil de lavar depois)

1 caneca para esquentar o leite

1 fogão, fogareiro ou ebulidor (para esquentar o leite)

1 geladeira (para conservar o iogurte)

Como fazer:

Aqueça o leite até 40 graus. Se você não tem um termômetro – eu não tenho – faça o teste do toque: lave bem as mãos e coloque um dedo dentro da caneca de leite enquanto ele aquece e conte os segundos. Você tem que conseguir manter o dedo lá dentro até dar 10 segundos. Se você tirar o dedo antes, é porque está quente demais. Se quando chegar nos 10 segundos ainda tiver sussa, é porque precisa esquentar mais um pouco.

Quando der 40 graus, desligue o fogo, acrescente o copinho de iogurte, misture bem e coloque no seu recipiente com tampa.

Armazene a mistura por no mínimo 3 horas na bolsa térmica/isopor/iogurteira/panos em um cantinho quente da casa. A minha dica é fazer esse processo de noite e ir dormir. De manhã você terá um delicioso iogurte!

Já se passaram as 3 horas? Pronto, você tem um iogurte natural delicioso, pode armazenar na geladeira e comer com granola e geleia ou fazer molhos indianos pra salada.

Ainda quer comer do iogurte grego? OPA!

O iogurte grego é esse iogurte normal, só que sem todo o soro. É um iogurte.. digamos… “seco”. Para obtê-lo, você deve escorrer todo o soro.

Coloque o iogurte no coador de café, encaixe o coador na caneca que você usou para ferver o leite (ou outro recipiente que seja fundo o suficiente para que o coador fique equilibrado nas bordas sem tocar o fundo), tampe – eu usei um pratinho mesmo – e leve tudo à geladeira.

Você provavelmente terá que retirar tudo da geladeira e mexer depois de algumas horas. Nesses momentos, jogue o soro fora ou use-o em outra receita, como por exemplo como substitutivo do leite em bolos, nhammmmm. Aí, misture o iogurte dentro do coador para que a área do meio (ainda com soro) possa secar assim como a área das bordinhas (provavelmente já bem seca). Deixe escorrer  até que todo o soro tenha saído quase completamente. Eu demorei um dia e meio fazendo isso, comecei de noite no domingo, mexi duas vezes na segunda e hoje (terça) de manhã eu dei o processo por encerrado.

Sim, eu falei que demorava.

Quando você achar que o seu iogurte está grego o suficiente, pode retira-lo do coador, colocar em um vidro/pote com tampa e comer!

καλή όρεξη! Bom apetite!

original

Fiz alguns vídeos mostrando o passo a passo do processo:

Passo 1: https://vine.co/v/blt0nvhVQ3U

Passo 2: https://vine.co/v/blEA9IbPYiH

Passo 3: https://vine.co/v/blEbrJUu0Qa

TA-DAAAAAAAAAAAAA!

15 pensamentos sobre “Como fazer iogurte grego em casa”

  1. simples assim ne!? aqui eu ja comprei o de baunilha, no caso pra ficar igual é só eu colocar essencia de baunilha e adoçante pra ficar docinho ne?

    1. Mariete, recomendo que você teste o sabor primeiro in natura para ver quanto de açúcar e baunilha colocar. Mas é isso mesmo 🙂 Inclua os sabores que quiser (inclusive geleias de frutas) depois que o iogurte grego estiver pronto, tá?

  2. Só uma questão sobre o grego ser mais light. Tem certeza disso? Eu também não posso te dizer com certeza absoluta, mas no soro do leite está presente em sua grande maioria proteínas. Logo, se não me engano, a maior parte da gordura e carboidratos se concentra no iogurte. Eu vi alguns dados em uma pesquisa (que era pra eu mostrar a fonte, mas não lembro onde li. Heheheheh) onde era mostrado a tabela de nutrientes do soro líquido e eu só vi aminoácidos e proteínas. Por favor, não tou querendo causar discórdia, mas é por estou nessa dúvida e eu mesmo posso estar errado. Hehhehehe Mas parabéns pela receita e fiquei querendo arrancar esse pote da tela!!!!! Hehehehe 🙂

    1. Yan, ainda que saia principalmente aminoácidos (tanto que esse soro é chamado “soro ácido”) e proteínas, ainda sim o iogurte perde gordura também. Não digo que é um iogurte sem gordura nenhuma, mas com certeza tem menos do que o iogurte inteiro 🙂

  3. “…Nesses momentos, jogue o soro fora …” Joga fora não! Ele é um excelente probiótico e com esse soro dá pra fazer muitas conservas lactofermentadas, pode ser um aliado imenso pra saúde de vocês. Mais informações aqui: http://pat.feldman.com.br/category/receitas/conservas/ Se ainda assim não se interessarem, guarda o soro numa garrafa ou pote na geladeira pra quando der na telha de usar, dura um ano fácil. Legal seu blog!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *