10 coisas que você precisa saber para trabalhar em hostel e viajar barato pelo mundo

Começar a trabalhar na recepção de um hostel como voluntário não é difícil. Geralmente, os empregadores estão dispostos a ensinar o básico sobre o sistema usado para controlar check-ins e check-outs (cada estabelecimento tem o seu e alguns são mais inteligentes que outros), sobre a rotina e tarefas básicas. O resto você vai aprendendo na prática, à medida que os problemas vão aparecendo.

 

Um hostel (albergue) não é como um hotel. O ambiente é geralmente bem mais informal, afinal muitos estão ali dividindo quarto com outras pessoas, passando tempo nas áreas comuns do estabelecimento, conhecendo pessoas e planejando passeios com elas.

Os hóspedes estão mais relaxados do que as famílias e homens de negócios que ficam hospedados em hoteis, mas também esperam que você saiba um pouco sobre a cidade e a região que estão visitando, pois não têm um roteiro de turismo tão fechado.

 

É muito legal trabalhar em hostel, mas é preciso ter (ou aprender rápido) algumas habilidades iniciais para se dar bem no trabalho e se divertir com ele ao mesmo tempo. Abaixo, listo algumas coisas que você precisa saber para trabalhar em hostel, seja em termos práticos e também cuidados com você mesmo para você não “se perder” nessa atmosfera de festa e despreocupação.

 

simpatia

1. Simpatia e saber ouvir é a chave de tudo

Óbvio. É preciso ser simpático e amável com os hóspedes, mesmo que eles sejam chatos, afinal eles estão à procura de um lugar agradável para passar os dias de viagem. Não é preciso ser uma pessoa muito extrovertida, mas ajuda! Ah, e não precisa lamber o sapato de ninguém. Basta ser agradável, interessado, saber ouvir o que os hóspedes querem contar (tem gente que só quer um ouvido amigo) e saber dizer não com um sorriso. Pense nos hostels e hoteis que você ficou nos últimos anos, na maneira como os bons recepcionistas te trataram e tente ser assim também 🙂

 

solve

2. Problemas são inevitáveis, resolva-os o quanto antes para que eles não fiquem maiores

Briga entre hóspedes, barulho à noite, gente transando no dormitório durante o seu turno, acabou a água, a luz, o gás, alguma instalação está quebrada ou funcionando mal… os problemas são muitos e aumentam em exponencial quando se trata de pessoas. Tudo isso que listei aconteceu comigo no primeiro mês de trabalho na Cidade do México! Tenha em mente o interesse da maioria dos hóspedes na hora de mediar um conflito. No caso de problemas estruturais, tente resolver o mais rápido possível e avisar os hóspedes com honestidade – não se esqueça de pedir desculpas pelo transtorno enquanto a situação não é resolvida.

 

judging you

3. Hóspede te dá sensação estranha? Siga seus instintos

Infelizmente, tem gente que vai entrar no estabelecimento para roubar, enganar ou provocar outros tipos de ameaças aos outros hóspedes. Eu já recusei camas para hóspedes suspeitos baseada somente no feeling. Uma vez, um cara sem malas, sem dinheiro (só cheque – quem usa cheque?!?!) e contando que estava se separando da mulher quis se hospedar no Hostel 333, onde trabalhava. Eu disse que estávamos cheios até o final da semana e indiquei outro hostel para ele se hospedar. Pode ser que eu tenha me enganado ao recusar lugar pra ele, mas achei melhor deixar esse cara de fora. Esse tipo de situação se aprende com experiência, não é algo que você precisa saber de antemão.

 

shhhhh

4. Às vezes você precisa ser um chato de galochas

Os hóspedes chegam, eles são legais, você é legal com eles e de repente estão todos amigos uns dos outros. Mas não esqueça que você está ali na recepção defendendo os interesses do hostel e da maioria dos hóspedes. Se algum de seus novos amigos está fazendo algo que é contra as regras do estabelecimento (tipo fumar em lugar fechado, muito barulho e confusão, deixando louça suja na cozinha), é seu papel repreendê-lo.

 

going

5. Conheça sua cidade e região!

Olha que chato: você vai precisar passear bastante pela cidade onde está trabalhando para poder dar dicas para os hóspedes! A gente não é obrigado a saber de tudo (olá, google), mas ter alguns restaurantes para recomendar, bares legais, passeios à pé pela região é muito bom para a impressão geral do hóspede em relação ao hostel que você trabalha. Saber explicar coisas práticas, tipo como chegar em alguns pontos de interesse mais comuns, pegar metrô, ônibus, levar roupas para a lavanderia também é interessante, pois são perguntas que os hóspedes sempre fazem.

 

comments

6. Peça uma boa avaliação quando os hóspedes estiverem fazendo ckeck-out

Muitas pessoas reservam sua hospedagem pelo Booking ou outro site de reservas de passagens – ou então podem se sentir impelidos a fazer uma boa avaliação no TripAdvisor e outros sites. Essas boas avaliações são importantes para atrair mais hóspedes! Quando estiver fazendo o check-out, não se esqueça de pedir que escrevam bem sobre o lugar que trabalha (e quem sabe pedir pra eles te mencionarem e você ficar bem na fita com o chefe..?).

 

goodbye pocahontas

7. As pessoas vêm e vão

Viajar é encontrar e perder pessoas na estrada, mas em um hostel isso é ainda mais intenso, porque os hóspedes seguem viagem e você fica. Para manter seu equilíbrio emocional enquanto trabalha, é preciso ser bom em despedidas. Todo mundo está ali temporariamente. Às vezes você pode até reencontrar algumas dessas pessoas, seja de caso pensado ou de surpresa, mas a maioria dos hóspedes que você conhecer nunca mais cruzarão o seu caminho.

 

who are you

8. Você vai adicionar muitos amigos novos no Facebook

“Oi, tudo bem? Te add no Face”. Às vezes o hóspede nem é tão legal assim, mas resolve adicionar todo mundo nas redes sociais. Ou então você adiciona aquela pessoa legal, mas que depois de uns meses você não vai saber de onde veio. Eu criei uma separação no meu perfil, um grupo de “pessoas que conheci na viagem” para me ajudar a organizar a bagunça toda. É ótimo ver as atualizações deles durante suas viagens e depois quando voltam pra casa! Quando quero entender melhor algum conflito em um país distante, procuro se tenho amigos de lá e pergunto como está a situação.

 

amigas

9. Você vai conhecer amigos pra vida toda

Ok, as pessoas vêm e vão e você vai add mil pessoas que nunca mais vai ver na vida, mas isso não quer dizer que você tem que se distanciar de todo mundo. Algumas das conexões que você fizer vão render amizades sinceras – e quem sabe reencontros? Investi meu tempo conhecendo e saindo com hóspedes que pareciam legais e fiz ótimos amigos com quem mantenho contato até hoje.

 

party

10. Sempre vai estar rolando uma festa, cuide-se!

Os hóspedes estão todos de férias, muitos dispostos a sair pra balada. Convites serão feitos todos os dias, seja para beber no hostel mesmo, se ele tiver um bar próprio, ou para sair pra beber e dançar em outro lugar. Isso é ótimo, mas cuidado com sua saúde! Já vi recepcionistas de hostel passarem todo seu tempo livre ou bebendo ou sofrendo com a ressaca e isso não é bonito, além de não sobrar tempo pra ter vida fora do hostel. Eu, da minha parte, saía muitas vezes, mas sempre maneirando no álcool e indo dormir em horários que me permitissem ser uma pessoa viva e ativa no dia seguinte (com exceções especiais, claro, hehe).

 

7 pensamentos sobre “10 coisas que você precisa saber para trabalhar em hostel e viajar barato pelo mundo”

  1. Pingback: Como ir ver as borboletas monarca no México durante o inverno

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *