Kerala: melhor estado para começar a explorar a Índia

A Índia é o 7º maior país do mundo em território, o segundo maior em população (com 1,2 bilhões de pessoas), tem 28 estados, 325 línguas (são três os alfabetos usados oficialmente pelo governo: hindi, devanagari e latino) e mais de 4.500 anos de história. É impossível fazer qualquer generalização que caiba em toda a complexidade que é a Índia. Isso dito, quando viajei pelo norte da Índia, fiquei tão atordoada com tudo que não consegui escrever mais que dois posts bem gerais sobre minha experiência (aqui e aqui) e até o que eu escrevi neles não se aplica ao que vivi em Kerala, no extremo sul do país.

 

No último mês, tive a oportunidade de viajar pelo Kerala a convite do Departamento de Turismo do Estado, numa viagem junto a outros 27 blogueiros de viagem, vindos de 26 países diferentes. O Kerala Blog Express está em sua 4ª edição e pretende expandir o conhecimento das pessoas do mundo todo sobre o estado e atrair mais turistas à região.

 

E putz, merece demais. A gente fala pouco sobre o Kerala, mas é hora de colocar ele na sua lista de viagem.

Eu acho que a Índia não é para marinheiros de primeira viagem. A diferença cultural pode ser um choque de monstro e não é fácil passar desse impacto inicial. A multiplicidade de cores, sabores, sons e confusão em geral pode ser cansativa. É preciso barganhar preços nas lojas. Pesquisar bem antes de contratar uma ou outra agência. Tomar cuidado com o que se come para não passar mal. Mas, dito isso, o Kerala é o estado mais fácil para viajar e conhecer essa loucura de perto sem muito stress. Não na sua primeira viagem sozinha da vida, mas quem sabe a segunda ou terceira?

 

O quê que o Kerala tem?

eusouatoa_kerala_kochi_chinese fishing nets

Redes de pesca chinesas em Kochi – essa tecnologia foi implantada pelos chineses durante o século XII e é usada até hoje nas backwaters de Kerala

 

O Kerala Blog express começou na cidade portuária de Kochi, de onde as especiarias cultivadas nas montanhas de Kerala são escoadas para o resto do mundo há milênios. O centro histórico, Fort Kochi, é um oásis de tranquilidade no caos da segunda maior cidade do estado (vai ser 1h de taxi do aeroporto internacional até Fort Kochi e já vai dar pra ver a diferença de paisagem no caminho), com microrruas arborizadas e cheias de vida, centenas de lojas de especiarias, construções históricas portuguesas, holandesas e inglesas, redes de pesca de tecnologia chinesa vinda do século XII, templos hinduístas, jainistas, igrejas de diversas origens, mesquitas e até uma sinagoga histórica. Reserve seu hotel em Kochi

 

eusouatoa_kerala_alappuzha_canais

 

Seguindo o caminho das especiarias de baixo pra cima, viajamos para os remansos, as Kerala Backwaters (foto acima), rede de rios e lagos em planícies lindas a perder de vista. A região abriga muitas plantações de arroz e foi por onde as especiarias desciam de barco desde as monhadas onde são cultivadas até o porto de Kochi. Hoje em dia, elas descem de caminhão e o governo de Kerala estimulou a transformação dos barcos que eram usados para transporte de especiarias e arroz se transformassem em hoteis, casas-barco onde os turistas podem se hospedar e aproveitar a vida tranquila dos canais. Uma oportunidade para conhecer a vida dos ribeirinhos, descansar no balanço do barco e observar a natureza da região. Reserve seu hotel em Alappuzha (Allepey)

 

eusouatoa_kerala_plantacao de cha_colheita

 

Subimos então as estradas sinuosas e estreitas dos Western Ghats, cadeia de montanhas que, assim como a Serra do Mar, funciona como uma barreira natural para a umidade das nuvens. Chove muito, é muito verde, é fresquinho, tem elefantes selvagens passeando por aí e até tigres (não que a gente tenha visto, eles são tímidos, rs). A estrada em si é lindíssima, cada curva revela uma paisagem mais linda que a outra, com os quadriculados dos pés de chá ocupando morros e mais morros, florestas de mata nativa, plantações de cardamomo, montanhas que se estendem horizonte afora. Reserve seu hotel em Munnar

 

eusouatoa_kerala_thekkady

 

Conhecemos o Parque Nacional Periyar (acima), lar de imensa vida selvagem ameaçada de extinção em outras partes da Índia. Tentamos ver elefantes selvagens num passeio de barco, mas acho que não tenho sorte com os grandões… não apareceram, mas quem sabe da próxima vez que eu voltar e fizer um trekking de mais dias? Reserve seu hotel em Thekkady

 

eusouatoa_kerala_munnar_nascer do sol

 

Do parque, subimos até o topo dos Western Ghats e vimos o nascer do sol entre as montanhas (foto acima). O trekking de um dia nos levou do pico da montanha por plantações de chá e um vilarejo.

 

eusouatoa_kerala_munnar_nascer do sol_foto de Jackson Groves

Nascer do sol no alto das montanhas de Munnar – foto de Jackson Groves, do blog Journey Era

 

A Kalypso Adventures cuidou muito bem de nós e já coloquei na minha lista de “coisas a fazer quando voltar a Kerala” o trekking de 7 dias que cruza florestas onde vivem elefantes selvagens. Quem sabe eles finalmente vão aparecer pra mim?  Reserve seu hotel em Munnar

 

eusouatoa_kerala_munnar_cidade

 

Depois do trekking, fomos nos hospedar na cidade de Munnar (acima), onde a economia vive em torno do cultivo de especiarias e folhas de chá. Eu, Carla Mota, Úna-Minh Caomhánach Evelyn Ang Loo, amigas blogueiras que estavam na viagem comigo, saímos em disparada em direção ao efervescente mercado da cidade, onde encontramos roupas coloridas, frutas e verduras desconhecidas e muitos sorrisos simpáticos, os olhares curiosos em saber sobre nossas vidas como queríamos saber da deles.  Reserve seu hotel em Munnar

 

eusouatoa_kerala_escola danca

 

Seguimos a norte de Kerala para a bacia do Rio Bharatapuzha, também conhecido como Rio Nila, fomos levados pela The Blue Yonder (organização que alia turismo sustentável e desenvolvimento e preservação da cultura popular indiana) numa série de passeios por vilarejos e artesãos tradicionais que estão resgatando e mantendo viva a cultura milenar da bacia. Em especial, tivemos a oportunidade de assistir a uma apresentação de Ottamtullal (dança-teatro de sátira) em uma escola de um vilarejo (foto acima), onde fomos acolhidos com muito carinho pelas crianças e professores! Foi incrível compartilhar essa experiência artística com elas, que também assistiam à dança pela primeira vez. Reserve seu hotel em Cheruthuruthi ou em Shoranur

 

eusouatoa_kerala_wayanad_pranavam homestays_sadhya

 

Na região de Wayanad, fizemos algumas atividades de natureza e fomos recebidos pela hospitalidade da Pranavam Homestay, fazenda de café a caminho de se tornar 100% orgânica. A pousada é administrada por Rema e Ravindram, um casal super simpático que apoiou Gandi desde crianças em seu sonho de uma Índia livre, pacífica e unida. Tivemos a oportunidade de comer a melhor refeição de toda a viagem lá (foto acima), feita por Rema e três ajudantes (foto). A Sadhya, prato de curries, arroz e chutneys, é tradicionalmente servida na folha de bananeira e foi preparada só com ingredientes cultivados na fazenda (e sem agrotóxicos), inclusive o arroz! E de tarde, experimentamos o café cultivado lá mesmo: fortíssimo e aromático. Delicioso! Fora isso, a região também é cheia de plantações de chá e é possível fazer rafting, tirolesa e outras atividades de aventura. Reserve seu hotel em Wayanad

 

Kerala também tem muitas praias, mas eu honestamente acho que as brasileiras ganham de 10×0, por isso não vou recomendar nenhuma que conheci na viagem, hehe.

 

Como chegar em Kerala e explorar o estado?

Kerala tem dois aeroportos internacionais, em Trivandrum e em Kochi. Cheguei em Kochi, num voo da Qatar Airways com apenas uma escala (em Doha) e adorei, pois a cidade já tinha vários pontos turísticos interessantes para visitar. Também tem voos diretamente do de Doha e Dubai pra Trivandrum sem precisar fazer escala em Mumbai, que é o maior aeroporto perto de Kerala.

 

Uma vez dentro do Kerala, quase toda a extensão do estado é acessível de trem. E trens na Índia, além de ótimos, são baratíssimos! Recomendo demais demais. E aproveita que agora dá pra comprar as passagens online diretamente com a IRCTC (Indian Railway) – eles aceitam cartões internacionais das bandeiras Visa e Mastercard. Atenção: a antecedência máxima pra comprar as passagens é 120 dias, então segura sua ansiedade!

 

Para as regiões montanhosas de Munnar e Wayanad, é preciso pegar ônibus. Você pode contar com a ajuda do seu hotel/pousada/hostel em Kochi (para ir a Munnar) e Calicut (para ir a Wayanad) e perguntar sobre horários de ônibus. Tem veículos de hora em hora saindo das estações de trem mais próximas dessas duas regiões.

Mas será que é perigoso?

A resposta curta é NÃO! Pode fazer as malas porque o Kerala é o estado mais fácil de viajar na Índia.

Escrevi mais sobre isso neste post.

 

Reserve sua estadia em Kerala

O estado conta com diversos hoteis 5 estrelas incríveis e também pousadinhas charmosas e hostels baratíssimos. Tem para todos os bolsos na Índia! Reserve pelo link do blog, custa o mesmo pra você e este blog recebe um incentivo para continuar existindo 🙂

 


Lívia Aguiar viajou a Kerala a convite da Secretaria de Turismo de Kerala e fez parte da blogtrip Kerala Blog Express, season 4. Todas as opiniões aqui expressas refletem minha opinião genuína e experiências durante a viagem.

 

 

1 pensamento sobre “Kerala: melhor estado para começar a explorar a Índia”

  1. Pingback: À bordo do Kerala Blog Express - primeira parte da viagem ao sul da Índia

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *