Buenos Aires é linda, charmosa, divertida, relativamente barata e, que ótimo!, pertinho do Brasil. Mas existem algumas armadilhas feitas para nós turistas que acabamos de chegar ao país.

Abaixo estão algumas dicas para evita-las! Algumas delas também valem para outros países do mundo, então vale conferir e tentar adaptar para os destinos que você for viajar.

Lugar de casa de câmbio não é na porta do aeroporto

No caso do Aeroporto Internacional de Ezeiza, em Buenos Aires, a safadeza além: existe uma casa de câmbio-armadilha (que tem taxas de câmbio péssssssssimas) ANTES de sair do portão de embarque. NÃO TROQUE DINHEIRO NELA. Em Ezeiza existe um bando La Nación (o Banco do Brasil dos argentinos) bem do lado de fora do portão de desembarque internacional, à direita de quem sai. Lá são praticadas as melhores taxas de câmbio da Argentina e o dinheiro tem a menos probabilidade de ser falso (mesmo assim, confira nota por nota que você receber… não tá fácil pra ninguém na Argentina…).

Se você descer no aeroporto menorzinho da capital argentina, o Aeroparque, como eu fiz, tenho uma má notícia: não existe um La Nación nas proximidades. A melhor alternativa para ter os primeiros pesos argentinos é trocar alguns no Brasil mesmo. Se não for possível, troque a menor quantidade possível nessa armadilha da foto:

Tá vendo que eles traduziram “câmbio” para “troco”? Só troque uns trocadinhos mesmo!

No banco La Nación, em Ezeiza, você também consegue trocar suas notas por moedas, imprescindíveis para pegar ônibus coletivo em Buenos Aires.

A dica para conseguir moedas para os ônibus no Aeroparque é ir até o caixa do estacionamento do aeroporto. Tentei conseguir moedas nas lojinhas (mega caras) do local de todas as maneiras. Pedi pra trocar (me responderam um “eu não sou banco!”), tentei comprar uma água (num tinham troco, preferiram não me vender a água), implorar.. nada. Mas do lado de fora do prédio tem o caixa do estacionamento, com gente muito simpática e cheia de moedas para trocar pelos nossos pesos fresquinhos.

Por que tanto drama pra conseguir uns pedacinhos de cobre? É que a Argentina vive uma ~crise de moedas~. É muito difícil consegui-las, mas elas são imprescindíveis para pagar as tarifas de ônibus (eles têm uma maquininha que “engole” as moedas e te dá o comprovante de pagamento).

Chegue até o centro da cidade sem te passarem a perna

O melhor jeito de chegar ao hostel/apartamento/hotel/casa de amigos em Buenos Aires sem ser passado pra trás é usando o transporte coletivo. Felizmente para mim, mochileira, carregar a mochila no ônibus é bem mais fácil do que para quem leva malas. Os ônibus passam 24h por Buenos Aires (ainda que de madrugada demorem bem mais, né?) e eles passam pelos dois aeroportos sem muitos dramas.

Pra sair do Ezeiza até o centro é preciso tomar o 86, que vai pela Av. Rivadavia e depois pega a Hipolito Yrigoyen, dá a volta na Casa Rosada, e volta pro aeroporto internacional pela Avenida de Mayo. A tarifa custava 2 pesos argentinos da última vez que chequei. O problema é o tempo: como o Ezeiza é longe, o trajeto todo dura cerca de 2h quando não há trânsito. O problema: tempo. O trajeto até o centro dura em média 2 horas quando não há trânsito.

Para sair do aeroparque existem vários ônibus. O 33 e o 45 vão para a Estação Retiro (rodoviária e estação de trens). De lá, dá pra pegar um metrô ou outro ônibus para chegar até onde você vai deixar as malas. Se seu hostel for no centrão de Buenos Aires, faça como eu: pegue o 45 e continue nele depois da Estação Retiro. Este ônibus pega a rua Reconquista e vai cruzando o centro até a Hipolito Yrigoyen (uma atrás da Avenida de Mayo, que é a da Casa Rosada e várias coisas turísticas). A tarifa até o centro de Buenos Aires custa 1,25 pesos argentinos e o trajeto demora cerca de 30 minutos.

Para voltar para o aeroporto no final da viagem, pegue o 86 com a plaquinha AEROPUERTO na Avenida de Mayo (se você voltar por Ezeiza) ou pegue o 45 (sentido Ciudad Universitaria) na Piedras com Avenida de Mayo se você for ao Aeroparque.

Se você está levando malas, chegou muito de noite ou não está afim de sacolejar até sua caminha emprestada, pegue um taxi ou um ônibus da Tienda León, que é uma empresa que faz traslados dos aeroportos até o centro de Buenos Aires.

Certifique-se de que o seu taxi é registrado (eles têm que colocar os documentos de registro à vista para os passageiros) e que você combine o preço antes – para evitar que fiquem dando voltas com você. Do Aeroparque, pelo menos até janeiro de 2012, não pague mais de 80 pesos (alguns taxistas fazem por 50!) e de Ezeiza, não tem como a corrida ficar mais de 180 pesos. Não precisa nem avisar que aquele povo que fica sussurrando taxi/remises nas plataformas do aeroporto são furada na certa, né? Recuse educadamente essas pessoas e vá você mesmo até o ponto de taxi legalizado.

8 Comments

  1. E sempre saia com muuuita, mas muita antecedência na hora de pegar o avião de volta. O trânsito é mesmo complicado, principalmente se for passar pelo centro. Peguei uma vez um táxi que foi por uns trechos desconhecidos para evitar o trânsito, mas para mim demorou uma eternidade porque já estava desconfiada. No final a corrida teve o mesmo preço de sempre.

    E também tem essa história que vivi com táxi que publiquei na ZH http://fernandasouza.files.wordpress.com/2007/07/vg008_121.pdf

    E minhas impressões sobre mi buenos aires querido estão aqui:
    http://fernandasouza.wordpress.com/?s=buenos+aires

  2. Peraí… você paga 50 centavos de ônibus e 90 reais de táxi? Li bem e fiz as contas bem?

  3. oi livinha !!
    eu cai na armadilha do taxi… devido a uma confusao no desembarque só consegui sair do aeroporto meia noite isso pq cheguei la as 20 hrs …
    dai ja tava com muita fome e cansada, e vi uma filinha de taxi do lado de fora do aeroparque e entrei nela … meu hostel fica na avenida de mayo e o meu taxi ficou em 120 pesos, so q eu so tinha trocado 100 pesos e o resto estava em reais … dai alem do taxista ter dado voltas a ponto de ficar 120 pesos, a diferença ele me fez pagar em reais so q na mesma quantia, sem fazer a conversão… eu estava muito cansada p/ brigar ou discutir paguei e liguei o foda-se.

    bjussss

  4. Eu tbm fui enrrolada, minha residencia fica na rivadavia altura 3300 e me cobraram do aeroparque 159 pesos ladrões…mais agora ja estou esperta.

  5. Olá.. Gostei muito das dias… Eu irei em Julho de 2013. Eu irei chegar no Aeroparque e irei voltar para o Brasil no Aeroporto de Ezeiza. Existe alguma casa de cambio no centro da Argentina, onde as taxas sejam mais vantajosas?

  6. Como comprar pesos no Brasil pra levar pelo menos uns trocados para o taxi até o hotel, alguém sabe? Rio de janeiro

Deixe um comentário