Manual de Sobrevivência no Carnaval

This post has an english version here 😉

 

Seja no Rio, Recife e Olinda, Salvador, Belo Horizonte ou São Paulo, é preciso 99% de disposição, sagacidade e resistência e aquele 1% de safadeza para sobreviver ao carnaval durante seus cinco dias. E eu digo cinco dias só se você não contar com os blocos de pré e pós carnaval que começaram depois do reveillon e só vão terminar quando todo mundo cansar de pular.

O carnaval é uma festa de celebração aos excessos, aos prazeres da carne, ao flerte, à loucura, à vida. É tempo de extravazar, soltar a franga, se fantasiar, experimentar, dançar até cair, extenuar os sentidos. Mas a vida continua depois do carnaval. Ainda bem! É melhor tomar algumas precauções para não rolarem arrependimentos depois, certo? Certo.

 

Depois de algumas experiências e da observação participante em diversos carnavais, montei esse pequeno Manual de Sobrevivência no Carnaval e espero que ele ajude os foliões a curtir essa festa maravilhosa sem passar perrengue!

Manual de Sobrevivência no Carnaval

Preparação

carnsval-recife-eusouatoa-sobrevivencia-no-carnaval

Vá pra rua

Tudo bem que o carnaval mais famoso do mundo é na Avenida dos Desfiles de Escola de Samba no Rio. Mas esse carnaval (que também rola em SP e outras cidades maiores) é uma festa que divide expectadores (que ficam nas arquibancadas bebendo, sentados ou de pé) dos que estão se apresentando na avenida.

 

Quer vivenciar o verdadeiro autêntico roots carnaval brasileiro? Descubra onde vão rolar os bloquinhos de rua e vá atrás (ou na frente) da banda! Em Salvador, na Bahia, o mais popular é comprar um abadá de alguns blocos e pular atrás do trio – ou se espremer na lateral do cordão que divide os pagantes dos não-pagantes. Acho isso brochante, fora do espírito do carnaval para todos, e é uma das razões de porque não recomendo o carnaval de Salvador para os iniciantes no pulado. Mas é possível, sim, encontrar bloquinhos alternativos com menos gente e mais liberdade na capital da Bahia! Tem que procurar e perguntar por aí, mas dá.

Programe-se

A oferta de festas e bloquinhos é muito variada e errática. Existe bloco de rua com tema de tudo e qualquer coisa. Alguns são caracterizados por terem uma cor oficial (verde e rosa, preto e amarelo, dourado e vermelho), outros têm temas específicos como super herois, divas do pop, lama, seres da floresta, corte de Luís XV, e tem ainda os blocos que surgiram de algum trocadilho ou brincadeira e que não têm tema específico. Você pode inclusive criar o seu com seus amigos!

 

Os blocos podem tocar samba, axé, frevo, maracatu, marchinhas, samba-enredo, mas também bossa nova, afoxé, jazz, reggae, carimbó, calipso, clube da esquina, rock… qualquer coisa MESMO!

 

papai-mamae-manual-sobrevivencia-no-carnaval

Meus pais escolheram ir a um bloco mais tranquilo pela manhã. Olha que lindos <3

 

Bloquinhos saem em todos os horários do dia! Em algumas cidades, o carnaval é mais animado durante o dia, em outras, à noite. Pra saber quais blocos você irá, vale a pena dar uma pesquisada. Procure na programação oficial na internet, nos grupos de carnaval da cidade no facebook, com os amigos que já foram nesse carnaval em outro ano, com as pessoas que moram na cidade e são mais ou menos do mesmo rolê que você. Se você não conhecer ninguém, vale a pena entrar no grupo de couchsurfing da cidade e conversar com a galera pra descobrir qual vão ser as boas do carnaval.

 

Sem programar, você pode acabar indo só nos blocos muito populares, que serão mais cheios e existe maior chance de virar uma micareta. Se você curte micareta, se joga, mas eu prefiro blocos menores que têm espaço pra chegar perto da banda/trio/carro de som, se movimentar, achar banheiro, se perder e depois encontrar os amigos, comprar bebida gelada, etc. Em Belo Horizonte, prefiro sair nos blocos da manhã e tarde, porque geralmente à noite já tá todo mundo destruído e o melhor rola mesmo pela manhã.

 

fantasias-vestidas-eusouatoa-sobrevivencia-no-carnaval

Fantasie-se

Ir pro carnaval sem fantasia é tipo ir pra festa do Oscar de calça jeans e camiseta. E qual é a graça de participar de uma festa que pede travestismo se você não vai se travestir? Não precisa ser nada elaborado, mas quanto mais você se jogar na caracterização, mais irá se divertir. Acredite.

 

Com a programação de quais blocos você irá em cada dia, você pode usar os temas dos blocos mais legais para definir suas fantasias! Eu geralmente escolho uma fantasia para todos os blocos do dia, pra não ter que ficar trocando nem carregando nada extra. Decido qual é o bloco com o tema mais legal ou só me visto com o tema do primeiro que irei no dia, já que a fantasia geralmente fica meio/muito destruída depois de algumas horas de folia.

Só leve pro carnaval o que pode ficar no carnaval

Ok, pensada a fantasia, hora de torna-la realidade! Nada de usar as joias de herança da vó ou aquela echarpe de seda indiana que você tem xodó. A chance dos seus acessórios se perderem, estragarem, molharem, mofarem, tomarem banho de catuçaí e/ou outras adversidades é muito grande! Prefira objetos que possam ser descartados e sinta-se com sorte se algo sobreviver no final (guarde-os para o ano seguinte, hehe).

 

fantasias-eusouatoa-sobrevivencia-no-carnaval

Meu baú de fantasias passadas (vou reaproveitar várias, emprestar outras)

Use roupas leves

Nada de veludo, pelúcia, calça comprida com barra arrastando no chão, tecidos pesados de cor escura – a não ser que você queira lidar com o calor durante o dia inteiro, eles são uma péssima ideia.

 

Eu já elimino qualquer ideia que demande a cor prioritariamente preta, mas se quiser insistir no look gótica, vá suave: opte por tecidos leves e esvoaçantes para não cozinhar na fantasia.

 

Também prefiro me abster de usar máscaras de plástico e evito ao máximo usar perucas, porque ESQUENTA, vou querer tirar e eu quero ficar caracterizada o máximo de tempo possível.

 

Outra questão é a água: chuva, suor, mangueirão, balde de água que alguém vai mirar em você. Vai acontecer, meu caro leitor. Leve isso em conta quando for planejar suas fantasias.

 

sem-salto-sobrevivencia-no-carnaval

Arrasa!

Use sapatos confortáveis e que possam se molhar

Com qual sapato você aguenta dançar e pular por 12h seguidas? É com esse que você vai passar o carnaval.

 

Não importa se ele não combina com a sua fantasia, cuide dos seus pés e você vai durar mais na rua. E todo mundo só vai te ver do joelho pra cima na maioria do tempo mesmo..!

 

Se fizer muita questão, leve um sapato confortável na bolsa e saia com o tal salto mara que vai fazer toda diferença na sua fantasia – mas aí isso vai exigir que você tenha um lugar pra guarda-lo antes e/ou depois… pense na logística antes de tomar essa decisão, porque na hora do carnaval você com certeza não estará são o suficiente para lembrar de detalhes.

 

entao-brilha-sobrevivencia-no-carnaval

Todas lindas com seus pertences guardados em um local escondido 😉

Guarde seus pertences valiosos em uma doleira

Estamos no Brasil e a violência é um fato. Proteja-se de furtos levando apenas o essencial e guardando-os em uma bolsinha pra dentro da sua roupa. Aquelas doleiras pra levar em viagens são ótimas pra isso. É por isso que eu também evito usar vestido no carnaval: com saia ou short é mais fácil guardar a doleira na bolsa.

 

Só coloque no bolso ou na parte externa da mochila o que você pode perder, como o telefone do bóe que você acabou de pegar e uns trocados pro próximo catuçaí – JAMAIS celular, o dinheiro do taxi, cartão e identidade.

Leve um saco plástico para proteger suas coisas

Já falamos que você vai se molhar durante o carnaval, né? O aguaceiro é inevitável e imprevisível, por isso conserve seus pertences (especialmente seu celular!) em uma salcola plástica sem furos – e dentro da doleira, ok?

 

Desse jeito, quando começar a chover/o caminhão pipa chegar/aquela vontade de entrar no mar bater, você não precisa lembrar de proteger suas coisas: elas já estão protegidas.

Muito cuidado com seu celular

Por causa de furtos, banhos inesperados e outras questões imprevistas. Se tiver um celular extra, vá com ele. Se não tiver, considere sair sem celular mesmo ou prepare-se psicologicamente para seu desaparecimento.

Durante o carnaval

ppk-sobrevivencia-no-carnaval

Passe protetor solar

Antes de sair de casa, aplique o protetor com cuidado e não se esqueça das orelhas, pés, lábios e costas das mãos!

 

Se possível, reaplique após o almoço, especialmente nas áreas que tomam mais sol. Não se esqueça de fazer isso inclusive nos dias nublados, que também queimam.

 

Estamos em um país tropical e é verão, sei lá… evite queimaduras e a vergonha de fazer reuniões de trabalho com a unsexy marquinha das suas fantasias.

 

protetor-solar-sobrevivencia-no-carnaval

Imagina o lindo bronzeado de listras nesse senhor acima

Beba água

Você vai pular, dançar, cantar, usar as suas drogas de escolha, pular mais, dançar mais… sem água não dá! Hidrate-se sempre que você se lembrar. Sempre!

Escolha seu drink de preferência, mantenha-se fiel e beba água

Misturar bebidas no carnaval pode ser ressaca certa! Conheça seu corpo e cuide dele! Recomendo destilados porque dá menos vontade de fazer xixi o tempo todo. Cerveja é aquele drama…

 

O hit do carnaval em BH é o catuçaí, bebida que mistura açaí e catuaba. O chamado “drink do amor” te mantém acordado, te alimenta, te enlouquece e custa apenas 5 reais! Como não amar?

catucai-sobrevivencia-no-carnaval

Peligro demais esse catuçaí!

Lembre-se de comer (e de beber água)

Nem só de catuçaí pode o folião se alimentar. Antes de sair de casa, faça uma refeição caprichada e lembre-se de dar um break entre os blocos para fazer uma boquinha em algum lugar, de preferência alimentos nutritivos, cheios de vitaminas e também carboidratos para dar aquele boost de energia e continuar a festa. E, claro, água!!

 

Cuidado com as drogas – e beba água

Sempre, né? Sejam elas álcool, maconha, cocaína, lsd, extasy, chá de fita, lança perfume, rivotril, ritalina, tranquilizante de cavalo, crack… vá com calma, amigo, não vá se estragar durante a festa mais legal do ano!

 

Não estou aqui para te dizer o que te faz bem ou mal… se quiser usar, use. Com cuidado. E procure estar sempre com um amigo que possa te salvar se der um ruim. E conheça-se, cuide-se e não perca totalmente a consciência – é um conselho que te dou pra vida, não só pro carnaval.

Ética ao fazer xixi – e beba mais água

Xixi na rua é proibido em algumas cidades, mas inevitável em certas situações. Cuidado pra não ser pego. Os homens não precisam de muitas lições, já são escolês no rolê, mas vale pedir noção e, por favor, se houver banheiro disponível, USE-O.

 

Para as mulheres: vá fazer xixi em grupo, assim uma ajuda a outra nesse momento complexo.

 

Uma estratégia que deu certo: se estiver de saia, pedir pra todo mundo que está com você agachar. Aí você agacha em cima de um bueiro, afasta a calcinha e faz xixi direto lá dentro. Vale inclusive agaixar ao som da música, todo mundo junto – vai parecer um flash mob ao invés de uma parada pro xixi.

 

Tenha uma pouco de água pra lavar a mão depois, hahaha

 

vulvas-de-wando-sobrevivencia-no-carnaval

Calcinhas podem voar, mas só se as minas quiserem tirar!

Respeita as mina e seja solidário com xs migs

O carnaval é o maior festival do flerte do mundo. É um momento de liberdade de expressão, musical e também sexual! Se joga!

PORÉM a graça acaba no momento que não for mais consensual. Não pegue ninguém pelo braço, não puxe cabelo, não ignore quando ela disse que não está afim. Não é não, muito obrigada.

 

Se você pegou uma menina e depois der de cara com ela pegando outro, lamente sua má sorte em silêncio: ela não é sua propriedade e carnaval é isso aí mesmo.

 

Se você ver algum momento de violência machista, transfobia, homofobia ou outra escrotice que não tem nada a ver com o espírito festivo e livre do carnaval, apoie a pessoa que está sofrendo essa agressão! Seja com palavras ou mesmo ações, não seja conivente com a violência que está acontecendo perto de você. Pergunte a elx se está tudo bem, se precisa de alguma coisa e ouça não apenas suas palavras, mas também sua linguagem corporal.

 

Espero que nenhum leitor do meu blog precise dessa lição de moral, mas pronto, falei e tá dado o recado.

Não dirija e beba água

Pra quê, amigo?! Você pode até prometer que não vai beber nem usar nada que afete seu juízo, mas e se acontecer? O que você vai fazer com o carro? E tem ainda todos os outros motoristas no trânsito que também podem estar meio louquinhos – deixe o manejo das rodas para os profissionais que estiverem em seu turno de trabalho.

 

onibus-sobrevivencia-no-carnaval

Busão animadão do carnaval de Belo Horizonte

Separe o dinheiro da volta pra casa

Seja de taxi, ônibus ou metrô, deixe as pratinhas pra voltar pra casa guardadas em um compartimento separado do resto do seu dinheiro – assim, você pode gasta-lo com água e catuçaí sem se preocupar com a volta.

 

Ao chegar em casa, beba água!

Use camisinha

Beijar é bom, transar é ótimo, proteger-se é ESSENCIAL! Sempre!!!!!!

 

use-camisinha-sobrevivencia-no-carnaval

Combine um ponto de encontro pós bloco com os amigos

Perder-se dos migs no carnaval é outra daquelas coisas que vão acontecer durante a festa. Não se aflija! Combinem antes um ponto de encontro para quando o bloco acabar (por isso é bom perguntar o trajeto do bloco e definir um local de reunião próximo ao ponto final do desfile) beba água, e fique sossegado. Faça novas amizades, brinque muito e aproveite o momento, mesmo que seus amigos estejam desaparecidos!

 

Dica: combine num lugar tranquilo de esperar os amigos, tipo um restaurante, bar, pracinha, assim você descansa tranquilo, de preferência sentado recarregando as energias e bebendo água.

 

migss-sobrevivencia-no-carnaval

Se joga

Já estou louca pra me acabar de dançar no carnaval! Espero que esse pequeno manual de sobrevivência no carnaval te ajude a passar um feriado lindo de muita festa e alegria. Obrigada por ler até aqui, hehe.

 

Se curtiu o post, compartilhe com os amigos!

 

recife-carnaval-manual-de-sobrevivencia

Carnaval em Olinda, Pernambuco 

1 pensamento sobre “Manual de Sobrevivência no Carnaval”

  1. Pingback: Qual o melhor destino de turismo de aventura do mundo? | 360meridianos

Comentários estão fechados.