Você pode viajar sozinha! Vem comigo que te ajudo a planejar!

Vivemos na era da informação na ponta dos dedos, dos guias de viagem em PDF e epub, dos blogueiros que produzem conteúdo sobre o planeta inteiro, wifi por satélite, apps que facilitam comunicação, compra e reserva de passagens e hospedagem, redes sociais que permitem mostrar o que está acontecendo em quase qualquer parte do mundo. E uma mulher que viaja sozinha ainda é uma heroína desbravadora de terras desconhecidas.

 

Gente, vamos parar com isso: viajar sozinha não é para poucas, é para todas! Não é difícil. Não é solitário. Não é caro. E não é mais perigoso do que viver no Brasil.

Esse post é pra você que fica colocando uma montanha de dificuldades pra sua viagem dos sonhos. Um estímulo para que você pare de esperar por uma companhia ideal para realizar aquela sua viagem. Um ultimato para você começar a planejar seu voo solo pela primeira vez.

Você pode viajar sozinha!

A primeira barreira a vencer é você mesma. Somos criadas para acreditar que somos frágeis, que o mundo é perigoso, que sozinhas não somos capazes de fazer quase nada.

 

Tudo intriga da oposição, claro. Como seres humanos, animais no topo da cadeia alimentar, nós podemos tudo! Temos tecnologia para enfrentar todos os tipos de clima e chegar em qualquer parte do globo.  

 

O dia que todas as mulheres tomarem as rédeas da própria vida e ocuparem todos os espaços, sendo tratadas como seres humanos e não como “o outro”, o “segundo sexo” como diria Simone de Beauvoir, o mundo todo vai ser bem melhor do que é hoje.

 

E quando digo mulheres, gostaria de ressaltar que e incluo aqui não só as mulheres que nasceram com genes XX, mas também as mulheres trans, os homens trans, os homens gays, as pessoas bissexuais, sem gênero e todos os seres humanos que não se encaixam no “padrão” homem hétero branco cis (que nasceu com genes XY e se identifica com o gênero masculino), sejam elas pessoas brancas, negras, indígenas, orientais, pobres, ricas, gordas, magras, altas, baixas, do campo, da cidade, da floresta, da montanha. E se me esqueci de algum grupo, favor dar um toque que incluo aqui.

 

E essa liberdade não vai ser boa “só” pras mulheres: os homens hétero cis (que são a minoria dominante) também serão livres para serem quem quiserem, expressar seus sentimentos livremente, exercer sua sexualidade sem se sentirem ameaçados, sem medo de “parecerem femininos”. Hoje em dia, ser feminino é xingamento! Por que? Porque ser mulher não é qualidade, é defeito. Ainda. Mas espero que um dia isso mude e a gente não precise mais do feminismo. Enquanto a gente ainda precisa dele, vamos com ele, abrindo nossos espaços a fórceps, do jeito que dá, cada uma com sua estratégia para ser mais livre.

 

O MEU jeito de me sentir mais livre é ocupando a rua, por todos os países que vou. Sem abrir mão da minha feminilidade, da minha espontâneidade e das minhas vontades.

 

Espero que esses pequenos atos de bravura, que nem são tão corajosos assim (nunca coloquei minha vida em risco deliberadamente), ajudem a abrir espaço para mais e mais mulheres! E vamo que vamo, sozinhas, porém juntas 🙂

 

eu-caiaque-viajar-sozinha-eusouatoa

Estratégia para economizar na viagem: pegar carona com o instrutor de caiaque local (foto em Vang Vieng, Laos)

Questões financeiras

Para viajar, basta querer. E pesquisar bastante para fazer a viagem caber no orçamento. Se você abrir mão de certos confortos, é possível fazer uma viagem sozinha que vai custar bem menos do que um pacote de viagens.

 

Existem promoções insanas de passagens aéreas, compras com milhas, grupos de carona no Facebook, couchsurfing, wwoof, helpex, grupos de doação, troca e venda de tudo! Quanto mais flexível você for a datas, destinos, conforto em meios de transporte e acomodação, mais barata pode ser sua viagem.
Isso não quer dizer que você vai precisar acampar no meio da natureza nem ficar em albergues xexelentos em todos os lugares que for visitar, mas trocar o hotel com estrelas pelos estabelecimentos mais baratos do Booking já são um bom começo.

 

Se for ficar muitos dias numa cidade só, o Airbnb pode ser uma boa. E o Couchsurfing também é uma alternativa grátis ao problema do “onde dormir”, especialmente em cidades grandes – escolha pelos perfis com melhores avaliações de outros usuários e também experimente esse grupo de couchsurfing só para mulheres.

 

Se o dólar estiver muito alto para seu orçamento…

Estão aí nossos hermanos de fronteira com paisagens, comidas, culturas e todo tipo de atrativos de viagem a preços acessíveis – a gente não precisa nem de passaporte para entrar! Viaje apenas com seu RG para a Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela!

 

E OPA, não podemos esquecer que a gente mora num país tropical, abençoado por Deus e bonito por natureza!

 

O Brasil é um continente inteiro, com diferentes sotaques, sabores, ritmos, climas e ambientes naturais que encantam todos os sentidos!

 

Não precisamos sair daqui para termos experiências incríveis – e, por mais que os sotaques variem, ainda tem a vantagem de falarmos a mesma língua! Ahm, quer dizer, na maioria das vezes. Não podemos esquecer das comunidades indígenas e seus idiomas <3

 

Para encontrar passagens baratas:

Recomendo baixar o aplicativo do Melhores Destinos para ficar de olho nas promoções de passagens.

 

Uma vez definido o destino desejado, outra estratégia é criar um alerta de voo no Kayak que avisa quando as passagens abaixarem de preço.

 

Ah, e não se esqueça nunca de comparar os preços com a compra de milhas pela MaxMilhas, um site que conecta donos de milhas a vencer com pessoas que querem comprar. A passagem pode sair até 80% mais barata que o preço normal!

 

eu-chiang-mai-viajar-sozinha-eusouatoa

Selfie no parque dentro do centro murado de Chiang Mai, Tailândia

Questões de segurança

Não é porque estamos viajando sozinhas que estamos nos colocando em risco de morte. Vale lembrar que o triste desfecho das duas mochileiras argentinas no Equador é exceção e não a regra. E que elas não estavam viajando sozinhas: elas estavam juntas, uma com a outra. E isso não as impediu de serem violentamente arrancadas da própria vida.

 

Nós vivemos em um dos países mais perigosos para ser mulher. Somos o 5º país que mais mata mulheres, segundo a OMS, e o 4º mais perigoso para mulheres viajantes, segundo a International Women’s Travel Center (atrás apenas da Índia, Egito e México).

 

Exatamente por termos nascido no Brasil, esse lugar tão adverso para as mulheres, acredito que aprendemos na marra a sobreviver, a criar estratégias para nos protegermos.

 

A maioria dos países vai parecer bastante segura para quem está acostumada a ver arrastão na praia no Rio de Janeiro, por exemplo. É triste? É. Mas acredito que isso nos faz mais fortes e mais preparadas para viajarmos sozinhas para qualquer lugar.

 

Calmalá, e isso é motivo para a gente não viajar para o Brasil?? Não!

Mais uma estatística triste que joga a favor de viajar sozinha: o maior risco de morte para as mulheres é em casa. Parceiros, ex-parceiros, pais e irmãos são os principais autores de feminicídios no Brasil e no mundo.

 

Então… bora cair na estrada, não é mesmo? Se a gente sobreviveu até agora, não vai ser numa viagem que a probabilidade de acontecer alguma coisa grave vai aumentar.

 

Não deixe de se cuidar da mesma forma como se cuida na sua cidade

  • mantenha seus pertences perto de você
  • guarde seus bens valiosos em armários com chave (leve seu próprio cadeado)
  • não aceite bebidas que você não sabe de onde vieram
  • não aceite convites que lhe pareçam estranhos
  • siga sua intuição
  • se sentir que alguma coisa está estranha, saia fora!

 

Escrevi mais dicas de segurança em viagens aqui 

 

eu-e-ingrid-salao-viajar-sozinha-eusouatoa

Eu e Ingrid, amiga norueguesa, em um salão de beleza em Vientiane, Laos. Uma das coisas legais de viajar sozinha é estar aberta a conhecer gente nova!

Mas… sozinha???

Quando viaja sozinha, você aprende a curtir a própria companhia, não tem que seguir os planos de ninguém além dos seus próprios. Você viaja no seu tempo, descansa quando quer descansar, acorda quando quer acordar, vai onde quiser ir, permanece lá o tempo que desejar, come o que quiser comer, na hora que der fome.

 

Existe liberdade maior do que ser a dona do próprio nariz? É uma excelente oportunidade para se conhecer a fundo, a entender seus limites, repensar atitudes, se reinventar.

 

Fora isso, quando você viaja sozinha, a chance de conhecer pessoas novas aumenta em 1000% (pesquisa da DataEuMesma, com margem de erro de 300% para mais ou para menos), afinal você está sozinha mas não precisa virar uma eremita. Também pode. Mas aí estar sozinha não é uma questão, certo?

 

Seja nas áreas comuns dos hostels e hoteis, no balcão de um bar, em um tour que você contratar… qualquer oportunidade pode virar um gancho de conversa. Como vocês podem ver pelas fotos nesse post, econtrar outras mulheres viajando sozinhas pode ser maravilhoso, muitas vezes são encontros com muita troca e encorajamento para seguir viajando, mesmo quando bate aquela saudade da melhor amiga que ficou em casa.

 

eu-aaji-gemma-viajar-sozinha-eusouatoa

Eu, Aaji e Gemma, duas canadenses que conheci na Tailândia e reencontrei no Laos e no Camboja (algumas vezes por acaso no meio da rua!!). O que a gente viveu juntas dá um livro inteiro 🙂

E sabe o que é mais legal de conhecer alguém durante a viagem?

Se vocês se conectarem de verdade, você ganhou um amigo para a vida inteira. Veja quantas amigas eu fiz na estrada e que são próximas até hoje! E conheci muitas mais, as que estão nas fotos deste post são as que tenho uma selfie mais ou menos decente pra compartilhar com vocês, hehe.

 

E se o santo não combinar tão bem, basta dizer “desculpe, quero fazer o próximo passeio sozinha” e você nunca mais vai ter que aturar essa pessoa na vida 🙂

 

Se você não é dessas que toma iniciativa, ficar hospedada em um hostel pode ser um bom primeiro passo para entender como fazer amigos estando sozinha. As áreas comuns são catalisadoras de novas amizades – se você não puxar conversa com alguém, alguém vai puxar conversa com você. E se você não curte ficar de pijama na frente de pessoas que não conhece, dá pra reservar um quarto privado no hostel e usufruir dessa atmosfera de troca sem abrir mão de sua privacidade.

 

eu-hong-kong-viajar-sozinha-eusouatoa

Outra vantagem de viajar sozinha: você vai melhorando a técnica de tirar selfies

Mas eu não sei planejar viagem…

Você não chegou até essa parte do post pra desistir porque é difícil planejar uma viagem só pra você, do jeito que você quiser, né? Uma vez definido o destino e as datas, é hora de fazer seu plano de viagem!

 

Verifique os vistos, vacinas e documentos necessários para ir até o destino desejado e comece a providenciar tudo! Além disso, gosto de começar a pesquisa procurando ler tudo que existe sobre o destino que vou visitar: guias de viagem, blogs especializados, livros de literatura que se passam no destino… planejar a viagem já é um jeito de começar a viajar!

 

Depois de definido o plano de ação no destino (passeios que gostaria de fazer, restaurantes imperdíveis, bares, lojas, museus, praias…), já dá pra reservar (ou procurar no couchsurfing) acomodações e verificar quais meios de transporte internos e ingressos você vai precisar comprar com antecedência.

 

Eu prefiro deixar alguns trechos da viagem sem planejar totalmente para dar uma margem de manobra para o inesperado.

 

Por isso, nunca reservo passagens de ônibus antes, a não ser que seja alta temporada e isso seja necessário para que eu não fique sem assento. Mas atenção: para alguns destinos concorridos, como Machu Picchu, é preciso reservar com antecedência, porque o sítio arqueológico tem limite de visitantes diários!

 

A TicketBar também oferece ingressos antecipados para museus e passeios com descontos (e alguns deles com guias em português), então, dependendo do seu tempo de viagem, também pode valer a pena.

 

eu-costas-vientiane-viajar-sozinha-eusouatoa

Mochileiros se parecem com mochileiros não importa onde. Na cena, eu e Edu, holandês, tipicamente mochileiros: saquinho de marmita na mão, pochete/bolsa/mochila empoeirada, chinelo e roupas que claramente nunca viram um ferro de passar roupa e são lavadas nas pias de hostels pelo mundo

E aí… Vamos?

Este é um blog que panfleta a favor das viagens independentes, em prol da liberdade das mulheres e pela descoberta de um mundo mais amplo, gentil e conectado. Eu viajo sozinha e acredito no poder de cura, autoconhecimento e aprendizado de uma viagem solo. Também gosto de viajar com amigos e família, mas é sozinha que eu mergulho mais fundo, em mim mesma e nos lugares que visito.

 

Quanto mais mulheres viajando, ocupando as ruas, os ônibus, aeroportos, tours, hoteis, campings, boleias de caminhão, mais seguro vai ser para todas nós!

 

Espero que, um dia, uma mulher sozinha viajando não seja motivo de espanto e sim um fato normal.

 

Faz tempo que quero escrever esse post e esse assunto rende mais um mês de postagens!

 

Mulheres viajam sozinhas há muitos séculos, mas só recentemente nós podemos fazer isso sem precisarmos nos travestir de homens, nem romper com a sociedade em que vivemos. Somos mais livres do que nunca e é preciso que nós nos aproveitemos dessa liberdade para conquistarmos mais espaços e ainda mais liberdade!

 

Se você gostou desse post, recomende a uma amiga, compartilhe nas suas redes sociais, espalhe a ideia das viagens solo por aí!

 

Posts relacionados:

Razões para largar tudo e viajar pelo mundo
15 lições de vida que aprendi viajando 
O que os problemas em viagens me ensinaram 
15 cirações de Jack Kerouac para alimentar a fome de viagens 
Como conheci uma família beduína na Jordânia (e fiquei hospedada na casa deles)
13 dicas práticas de segurança em viagens 

Viaje pelo mundo fazendo trabalho voluntário
Trabalho voluntário em uma fazenda orgânica na borda do mundo 

Peace In, Peace Out: retiro de meditação pela paz na Tailândia

 

Mais inspirações para você cair na estrada:

Se os posts desse blog não te encantarem a fazer o mesmo, talvez esses 7 relatos de mulheres que viajaram sozinhas possam fazer isso?

E que tal ler o livro Queria Ter Ficado Mais, com 12 histórias de viagem escritas por 12 autoras sobre 12 cidades diferentes? (eu escrevi sobre Istambul!)

Tem também o livro “Mas você vai sozinha?”, da Gaía Passarelli, com histórias de viagens que ela fez sozinha pelo mundo!

O filme Wild, produzido e protagonizado por Reese Witherspoon, escrito a partir do livro da Cheryl Strayed.

2 pensamentos sobre “Você pode viajar sozinha! Vem comigo que te ajudo a planejar!”

  1. poxa …que vida linda…viajei ja a argentina, peru litoral, machu -pichuu, chile cidade e deserto do atacama, e deserto da bolivia, costa rica e panamá, republina dominicana…depois de ler tudo que escreveu que vontade de viajar com voçe e descobrir mais esse mundo…PARABÉNS to pensando ir pra algum lugar ainda não sei aonde, consegui meu visto americano de 10 anos…caso esteja planejando outra viagem e queira entrar em contato para se conhecer e partirmos to dentro rsrsr, meu nome é alexandre e sou do rio de janeiro.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *