Ponto Gê – o jantar mineiro perfeito para se deleitar depois de visitar Inhotim

O Ponto Gê é um ponto de prazer inigualável – estou falando do restaurante Ponto Gê, em Brumadinho, o lugar perfeito para experimentar a culinária mineira contemporânea logo depois de visitar Inhotim! A chef Genilda Delabrida, a Gê, é uma cozinheira de mão cheia com muita criatividade para aproveitar os ingredientes da região, misturando as receitas tradicionais (a linguiça artesanal é passada de geração em geração pelas mãos das mulheres da família) com criações contemporâneas maravilhosas, como a banana assada com molho de tomate, pimenta biquinho e morango, tudo preparado no fogão a lenha. O restaurante tem excelentes opções vegetarianas e veganas, além de carnes típicas da culinária mineira. Sério, é uma coisa de louco.


Abracei muito essa mulher simpática, afetuosa e MAGA DAS PANELAS

 

Gê trabalhou para diversos restaurantes de Brumadinho e região, inclusive no renomado restaurante Tamboril dentro de Inhotim, mas quando sua vida sofreu uma reviravolta trágica com o falecimento de sua filha ainda muito jovem, mudou de vida para se reerguer. A cozinha a salvou da depressão e salvou a todos nós, que hoje podemos provar das criações que abundam na cozinha do Ponto Gê.

 

O restaurante fica nos fundos da sua casa, onde era o quintal, entre a casa da Gê e a linha do trem. De vez em quando, ele passa, o trem, que não nos deixa esquecer que estamos em Brumadinho, uma cidade que cresceu em torno da mineração – e é inclusive graças a ela que existe o Inhotim, cujo dono enriqueceu graças à mineradora Itaminas.

 

 

Ainda que as carnes sejam todas deliciosas, para mim, o ponto alto do jantar no Ponto Gê foi experimentar uma imensa variedade de pratos vegetarianos e veganos. Gê não recorre a adaptações mambembes de receitas com carne. Inspirada em sabores da cozinha mineira, baiana e asiática, Gê aproveita o melhor dos vegetais e frutas e os prepara com muita, muita criatividade nas misturas de sabores e texturas.

 

Além da banana assada com molho de tomate, pimenta biquinho e morango (tô sonhando com ela até hoje), a sopa de pêra com umbú e castanha de caju, o chuchu confitado com alfazema, o vatapá de manga com leite de coco, o espaguete de mamão verde (muito melhor que qualquer espaguete de abobrinha que já provei), a farofa de ovos com cebola caramelizada e o repolho assado estavam DIVINOS!

 

 

Soube também que a Gê prepara um maravilhoso tropeiro vegano, com torresmo e linguicinha à parte para quem quiser adicionar carnes ao prato – na noite que fomos, tinha tanta, mas tanta comida, que nem lembro se tinha tropeiro, hahahaha.

 

Mas a linguiça artesanal cuja receita está na família da mãe da Gê há mais de 100 anos, nossa, dessa eu me lembro com saudades.

 

E do boi bêbado, carne de boi preparada com cachaça, nossinhora, quando é que eu vou voltar no Ponto Gê mesmo?

 

 

De sobremesa, doces mineiros, claro! Doces de frutas da estação (goiaba, mamão e sidra estavam sobre a mesa), doce de leite e, claro um queijim. Para acompanhar os pratos, nos serviram um delicioso suco de limão com manjericão e capim cidreira – que pode virar drink se cachaça for adicionada ;).

 

Todo esse banquete custa R$40,00 por pessoa. O cardápio varia de acordo com o que está disponível na feira e com a criatividade da chef <3

 

Reserve sua mesa, garanta seu jantar e, principalmente, VÁ COM FOME 

 

Esta última viagem que fiz a Brumadinho foi organizada pela De Rolê Por Brumadinho, agência de receptivo turístico que pode ser contratada para fazer alguns passeios durante a estadia na cidade. Com elas, além de visitar o museu Inhotim, nós conhecemos o famoso e delicioso restaurante Ponto Gê, fizemos workshop de pão de queijo, visitamos a Cachoeira Carrapatos, em Piedade do Paraopeba e passamos um dia inesquecível nos quilombos Marinhos e Sapé.

 

Confira os posts desses passeios e já programe sua viagem pra Brumadinho!

Onde ficar em Brumadinho

Existem diversas opções de hospedagem em Brumadinho, estes foram os hostels que acolheram nosso grupo durante a viagem:
Hostel 70 – primeiro hostel de Brumadinho, fica bem perto da rodoviária (2 quarteirões, dá pra ir à pé!)

Hostel Moreira – hostel numa casa um pouco afastada da rodoviária. O café da manhã é super farto e tipicamente mineiro: muitos bolos, pães de queijo, queijo, geleias…

Sobre a viagem

As empresas e guias parceiras da viagem foram:
De Rolê Por Brumadinho (no instagram @derole_por_brumadinho)
BrumaVip Turismo – transporte de BH até Brumadinho com uma van super bacana
Guia de InhotimJunio César nasceu no bairro onde hoje funciona o museu, trabalha há 10 anos com a Instituição (desde quando era só uma fazenda do Bernardo Paz). Junio é especializado em botânica e arte contemporânea e guia formado pelo SENAC @juniocesarguia
Jantar inesquecível no Ponto Gê <3 @ponto_ge_inhotim
Vivência nos quilombos Marinhos e Sapé @reibatuque
Workshop de pão de queijo na Casa da Horta @casadahorta53
Pub Crawl @pubcrawlbrumadinho: bares @bar.hashtag @kombozabar e @domquixotesnookerpub 
E, claro, a Prefeitura de Brumadinho, que fortaleceu com os transportes dentro da cidade @prefeituradebrumadinho 

Convidados da viagem: este blog <3, Mulheres Viajantes, Na estrada com as Minas, Mariana Viaja, Kari Desbrava, Sou+Carioca, Rodas nos Pés, Foco no Mundo, Canal Errei, Ideias na Mala, Diário de Turista, Hypeness e Azul Magazine. Coincidência ou não, só tinha um homem na viagem toda, hahahaha Vamos todas cair no mundo, mulherada! #minasqueviajam <3

Mais posts sobre a viagem a Inhotim e Brumadinho:

Mariana Viaja – Visita inesquecível e transformadora a uma comunidade quilombola em Brumadinho

Canal Errei – O melhor de Inhotim e Pub Crawl em Brumadinho – MG

Canal Errei – Inhotim – descobri o Ponto Gê em Brumadinho – MG

Foco no Mundo – Inhotim: dicas e tudo o que você precisa saber antes de ir

Mulheres Viajantes – Brumadinho, além do Inhotim

Rodas nos Pés – Apresentando BRUMADINHO ALÉM DE INHOTIM: muitas descobertas!

Ideias na Mala – Principais obras de arte de Inhotim – O Inhotim como você nunca viu antes

Hypeness – Além do Inhotim: o que fazer em Brumadinho, cidade-sede do maior museu a céu aberto do Brasil

Kari Desbrava – Brumadinho além de Inhotim: uma viagem pelo interior de Minas Gerais

Kari Desbrava – Inhotim: dicas do que conhecer
Foco no Mundo – O que fazer em Brumadinho além de Inhotim

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *