museu

Inhotim – tudo que você precisa saber para visitar o maior (e melhor) museu a céu aberto do mundo!

Inhotim está instalado em 140 hectares de fazenda transformados em museu e jardim botânico no município de Brumadinho, a 60km de Belo Horizonte, MG. É impossível conhecer tudo em uma visita! Mesmo quem separa dois dias para visitar Inhotim não conseguirá aproveitar tudo que ele tem a oferecer, então já aceite que você vai precisar voltar outras vezes, hehehehe. Eu já visitei o museu 11 vezes e nessa última ida até lá, descobri obras que eu nunca tinha visto!
Aliás, é legal voltar em diferentes épocas do ano, porque as plantas e animais mudam bastante em cada uma delas 🙂

Neste post, escrevi um apanhado de informações que você precisa saber para programar sua visita a Inhotim. Confira!

A arte e a vida de Frida Kahlo e Diego Rivera na Cidade do México: Casa-museu de Frida e Casa-estúdio de Diego

Frida Kahlo e Diego Rivera eram um casal que poderia estrelar um perfeito drama mexicano.

Ele, artista famosíssimo pintando grandes murais comissionados pelo governo mexicano, notório paquerador que pegava geral na Cidade do México, conhece a jovem Frida e fica apaixonadíssimo por ela, porém não consegue ser monogâmico e a faz sofrer. Ela, artista famosa pelos autorretratos que explicitam sua dor emocional e física, bissexual, cheia de problemas de saúde que disfarçava com sorrisos e álcool e perdidamente apaixonada por Diego, capaz de perdoar tudo em nome do amor.

Para entender melhor essa relação complicada entre os dois e conhecer um pouco de sua arte, nada melhor que ir até as casas onde eles viveram, que hoje são museus bem bacanas na Cidade do México. Clique, veja fotos dos dois espaços e saiba mais sobre eles!

Museando por Paris

Fiz muito pouco daquele turismo clássico de Paris. Acabei me contentando por andar muito pelo centro sem rumo e comer croissants, iogurtes sensacionais, queijos incríveis e baratos e outras coisas francesas do tipo. Mas não deixei de visitar (e revizitar) alguns dos museus mais famosos da cidade. Escolhi falar dos meus três preferidos + o Louvre (porque sim) neste post. Dicas preliminares: . Acorde cedo – consegui ver até a Monalisa sem uma quantidade insuportável de fotógrafos japoneses na minha frente porque fui cedo. E nem tô falando de cedo 5 horas da manhã pra chegar primeiro na fila. 9a.m. é …

Museando por Paris Leia mais »

Museus imperdíveis e outros passeios pelos bairros de Amsterdam

Sei que Amsterdam é conhecida pelos seus… cafés… e suas prostitutas. Sobre isso, tenho a dizer que achei muito bem feitas as cirurgias de silicone das moças que ficam nas vitrines apertadas do Red Light District e que não é aconselhável estar de bicicleta nos dias que você for experimentar substâncias que venham a alterar sua percepção do mundo. Você pode acabar com um joelho roxo ou pior. True Story.   Um ponto imperdível da cidade é a Museumplein – a praça dos museus.   É aqui que estão essas letras famosas da foto aqui de cima e vários museus, …

Museus imperdíveis e outros passeios pelos bairros de Amsterdam Leia mais »

Passeios de bicicleta por Amsterdã

O ciclotrânsito em Amsterdam é estressado, cheio e as bikes vão muito rápido rápido, mas isso não quer dizer que você deva desistir de pedalar pelos canais.   A bicicleta é o melhor jeito de se locomover pela cidade e todo mundo sabe disso, principalmente os holandeses! A Holanda possui aproximadamente 16.653.000 habitantes e 16.500.000 bicicletas! Ou seja, quase uma bike/habitante.   A estrutura de ciclovias é sensacional, dá vontade de chorar ao lembrar das “ciclofaixas” brasileiras. Sem falar que tudo é plano, plano, plano, então nem cansa muito. O problema é mesmo que os holandeses usam as ciclovias como meio de …

Passeios de bicicleta por Amsterdã Leia mais »

Jazzismos e turismos pelas ruas de Copenhagen

Tive a sorte de estar na capital dinamarquesa bem durante o maior festival de jazz do país. Por causa dos sons nas ruas e nos bares da cidade inteira, vi Copenhagen dançando pelas ruas. A cidade é quieta e ordenada, como os escandinavos sabem fazer muito bem. Mas há uma vida pulsante, muitos jovens levando seus filhos para passear de bicicleta, obras de renovação e extensão do metrô quebrando tudo em diversos pontos do centro, uma preocupação com o belo, seja na arquitetura, na arte, na decisão dos lugares, nas roupas, nas bicicletas bem cuidadas. Uai, jazz é um gênero …

Jazzismos e turismos pelas ruas de Copenhagen Leia mais »

O imperdível (e o perdível) de Buenos Aires

Buenos Aires não é o destino mais exótico do mundo para nós brasileiros. Quem nunca foi, conhece ao menos um amigo ou parente distante que já foi e voltou cheio de histórias: de como lá é um paraíso das compras, que as pessoas são estilosas, que foram assaltados, que viram um show de tango sensacional, que os cafés são deliciosos, etc etc etc.   Algumas dessas histórias continuam sendo verdade: no geral, as argentinas – e os argentinos – têm cabelos com cortes muito diferentes dos nossos e são mais hispters, se você esquecer que está num país de terceiro …

O imperdível (e o perdível) de Buenos Aires Leia mais »

Rolar para cima