O que levar no kit de primeiros socorros da viagem

Hoje fui à farmácia comprar os remédios que faltavam no meu kit de primeiros socorros para viajar.

Separo os itens em 3 tipos:

  • itens para primeiros socorros
  • remédios para eventuais problemas de viagem
  • remédios para doenças que você já tem/controla

Os primeiros socorros são os remédios e utensílios que usamos quando nos machucamos: gaze, soro fisiológico (para limpar feridas ou aplicar no nariz caso o tempo esteja seco), iodo e/ou antiséptico, band-aid, esparadrapo, algodão. Além de pomada para queimadura, inflamações e dor muscular. Tesourinha e pinça ficam na minha necessárie, mas também são necessárias caso precise tirar um espinho do pé, cortar a gaze ou algo assim. Não levo itens que sejam muito grandes ou pesados: é um pacote para ser usado no primeiro momento mesmo, aí depois compro o que vou precisar para  continuar tratando do machucado, se necessário.

 

Remédios eventuais de viagem tentam cobrir os problemas que a gente pode ter na estrada: alergia, enjoo, diarreia, dor de estômago, dor de garganta, dor de cabeça e febre. Também é interessante levar um termômetro!

Esse tipo de remédio pode ser comprado sem receita em qualquer farmácia do Brasil e você escolhe entre aqueles que está acostumado a tomar para cada sintoma – fique de olho nas suas alergias, claro!

 

E não importa em que lugar você está: não se esqueça da camisinha.

 

Quando fui para a Volta ao Mundo em 2012, me consultei em um ambulatório do viajante no Hospital das Clínicas daqui de São Paulo (administrada pelo SUS! Grátis! Ele existe em várias cidades) onde me recomendaram esses remédios de prevenção acima e ainda deram as vacinas que precisaria para cada país que ia visitar (leia aqui).

 

No ambulatório, os médicos também recomendaram que eu levasse umas pastilhas de desinfecção de água por causa da (falta de) qualidade dela na Índia e me passaram a receita para dois tratamentos de infecção intestinal (com antibióticos) também por causa da alta incidência do problema em gente que viaja para a Índia e sudeste asiático. Fico feliz em dizer que não precisei usar e joguei os remédios fora quando sua validade venceu 🙂

 

Uma dica é levar os nomes e porcentagens dos princípios ativos que você pode tomar para cada tipo de eventualidade, assim você pode comprar o remédio certo em qualquer lugar do mundo que estiver!

 

Eu, por exemplo, não vou levar remédio para herpes labial, mas estou com uma listinha onde se lê “aciclovir – herpes” para me lembrar se precisar (elas aparecem quando minha resistência está muito baixa). Também tenho anotado o nome do antibiótico pra infecção urinária e o do fungicida para candidíase (nunca se sabe o que vamos pegar nos banheiros de estrada da vida).

 

Já os remédios de doenças que você já tem e controla, leve-os para a quantidade de dias da viagem, dentro da caixa, com as receitas dos médicos e traduções para o inglês (ou espanhol, como é o meu caso mexicano). Em caso de viagens longas como uma volta ao mundo ou 6 meses no México, converse com o seu médico sobre como proceder (se vai dar pra comprar o medicamento lá fora ou se você vai precisar levar tudo daqui).

 

Na mala de mão, é preciso respeitar a regra de no máximo 120 mL (para o caso de remédios líquidos). E na mochila/mala despachada no avião, o limite são 2 quilos (ou 2 litros) por pessoa – cada pacote não pode pesar mais que meio quilo (ou litro).

 

kit-de-primeiros-socorros_eusouatoa

Meu kit de primeiros socorros de viagem tem remédios de vários países! Verifique sempre a validade antes de colocar na sua mochila.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *