Ansiedade

4:30 AM.

 

Me desperto naturalmente como se de um sono refazedor de 12h, mas dormi apenas 4h e minhas olheiras vão aumentar ao longo do dia. Já é a quarta noite que não durmo bem por causa da ansiedade: desde que cheguei em São Paulo. Tenho medo de esquecer alguma coisa, de não dar tempo, de não ver todas as pessoas queridas antes de ir.

Essa viagem para o norte da América soa mais importante para o meu crescimento, mais definidora, do que a volta ao mundo de 2012. Talvez porque eu tenha menos planos definidos do que farei lá, talvez porque eu queira virar uma blogueira de viagens profissional e quero fazer dar certo, talvez porque eu esteja mais livre, e por isso mais responsável por mim mesma e com medo de tanto poder. Posso marcar todas as alternativas anteriores?

 

Para acalmar a ansiedade (viajo para a Cidade do México depois de amanhã!), mantenho papel e caneta ao lado da cama e anoto em listas tudo o que lembro que ainda preciso fazer antes de decolar e o que gostaria de visitar para quando chegar. Me acalmo lembrando que só estarei no México por 6 meses, que não preciso me despedir tão intensamente dos amigos e da família, que logo estarei de volta ao Brasil. Respiro fundo uma, duas, três vezes. Repito o mantra: “vai dar tudo certo”. É preciso ir para descobrir e trabalhar para funcionar. Fecho os olhos e imagino o mar tranquilo, o escorrer de uma cachoeira, ouço os passarinhos noturnos que, surpreendentemente, estão bastante animados às 4h da manhã.

 

Vou voltar a dormir.

5 pensamentos sobre “Ansiedade”

  1. Ola, Livia, eu estou em Camerino na Italia, e aqui sao 13 horas. Estou fazendo um Curso de Italiano aqui. E neste momento a aula acabou e a tarde vamos visitar uma Gruta aqui na regiao de Marche. Abraços!

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *