Dicas para conhecer o litoral de Alagoas, o Caribe Brasileiro

Alan Albuquerque, que escreveu este ótimo email de viagem de turismo gastronômico por Recife, continuou viajando pelo nordeste e escreveu para o blog sobre a última viagem que fez a Alagoas, o Caribe Brasileiro!

 

Leve as dicas do Alan em consideração quando for planejar sua viagem a esse paraíso tropical ainda pouco explorado e que está bem perto da gente!

Fez uma viagem incrível e quer compartilhar dicas com os leitores do blog? Me manda um email que eu publico! livia.aguiar@gmail.com


 

Boquiaberto com a beleza do litoral de Alagoas

Por Alan Albuquerque

Fiz uma viagem muito massa para Alagoas. Fui para o casamento de amigos alagoanos, em São Miguel dos Milagres, e aproveitei para circular mais. Por enquanto é o mar mais bonito que já vi no Brasil.

Esse foi o caminho que fiz:
alagoas_alan_albuquerque_eusouatoa_IMG_0055

1. Maceió

A primeira dica de Maceió é sobre o aeroporto, que fica a cerca de 25km da orla. Cuidado no deslocamento: o ônibus que faz o transporte público para de circular por volta das 23h. Se não for possível pegá-lo, negocie a corrida com os taxistas; eles estão habituados a combinar o preço fechado. Costumam fazer por 40 ou 50 reais, vale bastante a pena.
Uma determinada região de Maceió (Ponta Verde e arredores) concentra as praias urbanas e hospedagens. Cheguei à noite e caminhei cinco quarteirões até a Praia de Ponta Verde. Fui encontrar meus amigos alagoanos num dos quiosques mais conhecidos, o Lopana

 

Assim que encontrei o pessoal e comentei que fui caminhando até lá, todos os nativos me chamaram a atenção: apesar de ser uma região movimentada, eles não recomendam de forma nenhuma circular a pé durante a noite.

 

Maceió ainda é uma das capitais mais violentas. Apesar do conselho, passeei à noite algumas vezes durante a minha estadia e nada demais aconteceu 🙂

E de manhã que veio o choque: ver a Praia de Ponta Verde de dia é maravilhoso. Talvez seja a orla urbana mais bonita do Brasil, com a combinação das palmeiras verdes com o mar azul turquesa (foto acima).

 

Pena que nadar em Ponta Verde não é tão bacana. Dá para perceber que a água não é tão limpinha. No entanto, todos recomendam fazer o passeio de jangada até as piscinas de Pajuçara, praia ao lado de Ponta Verde.

Mapeei comidas delícias na região da praia de Ponta Verde. Recomendo a Bodega do Sertão (self service de comida típica), Divina Gula (comida mineira – sim – e pratos com frutos do mar) e Yang Cheng (chinês delicioso, escondido e barato).

 

2. Litoral sul de Maceió

No litoral sul de Maceió cometi meu maior “pecado” da viagem: não fui à Praia do Francês, talvez a mais famosa da cidade.

 

Dei preferência para uma outra, perto, a Praia do Gunga. A melhor forma de chegar até lá é de carro. Antes da entrada da praia, vá ao mirante (ingresso por 2 reais). A vista é chocante: lagoa, coqueirais e mar.

 

alagoas_alan_albuquerque_eusouatoa_IMG_0065

Praia do Gunga e Lagoa do Roteiro, vistos do mirante

 

A praia em si é linda também. Dizem que antes era mais deserta; hoje é relativamente movimentada, tem quiosques, estacionamento (pago, 10 reais) e até coisas de esportes aquáticos para alugar e brincar. No Gunga, sugiro repetir minha programação: banho de mar mais cedo, banho de lagoa à tarde, aproveitando o movimento da maré. Talvez tenha sido minha praia favorita no estado.

 

3. Litoral Norte de Maceió

Advertência para os motoristas: cuidado para não se distrair na estrada, pois o mar azul claro, ao lado da estrada, rouba a atenção facilmente. O caminho é deslumbrante!

 

alagoas_alan_albuquerque_eusouatoa_IMG_0255

Praia de Paripueira

 

São várias as praias a norte. Escolhi Paripueira, uma das últimas. É como um bairrinho e as casas acabam na areia.

 

4. São Miguel dos Milagres (Porto da Rua)

Meus amigos se casaram no distrito de Porto da Rua, litoral norte de Alagoas, a 100km de Maceió. É um vilarejo muito pequeno, sem sinal de internet, caixa eletrônico, nada. O mar é calmo e, na maré baixa, dá para ir caminhando até as piscinas naturais. Leve seu snorkel e veja corais coloridos, peixes, tudo ao natural.

 

alagoas_alan_albuquerque_eusouatoa_IMG_0130
Piscinas naturais em São Miguel dos Milagres

 

Duas dicas imperdíveis: a Pousada do Sonho, que, apesar de não ser barata, tem um custo-benefício incrível e o Restaurante do Enildo, simples e com comida maravilhosa.

 

Tudo é paradisíaco por ali.

 

5. Maragogi

Mais 80km ao norte e se chega a Maragogi, que, ao contrário de São Miguel dos Milagres, é super turística. E tem motivo, né? As piscinas naturais são incríveis mesmo e a água tem cores lindas. Mas acho que um único dia é o bastante por lá.

 

alagoas_alan_albuquerque_eusouatoa_IMG_0244

Maragogi e sua água sem filtros

 

Recomendo fazer o passeio de barco até os bancos de areia, além das piscinas naturais. Gostei bem mais.

6. Foz do Rio São Francisco

Terminei a viagem descendo até o extremo sul do litoral de Alagoas, onde o São Francisco marca a divisa com Sergipe.

 

A base desse passeio é a cidade de Piaçabuçu. A cidade, fofa, não fica exatamente na foz. Então é preciso fazer um passeio de barco, que sai do porto e vai até uma ponta de areia, pequenas dunas, que dividem rio e mar.

 

alagoas_alan_albuquerque_eusouatoa_IMG_0216

Foz do São Francisco

 

É deslumbrante mesmo, uma das paisagens mais impressionantes que já vi. Recomendo fazer o passeio (50 reais) da agência As Ribeirinhas. São 30 minutos descendo o rio até a foz e passei cerca de duas horas no areal, que tem alguns pequenos quiosques.
Voltar em Alagoas é um objetivo. Vamos juntos?


 

Vamos, Alan!! Fiquei com vontade demais de conhecer esse litoral de praias compridas, lagoas limpíssimas e mar transparente! E a comida? hmmmmmmmmmmmm!

Encontre ofertas de hospedagens em Alagoas:



Booking.com

E muito mais opções..!

 

Fez uma viagem incrível e quer compartilhar dicas com os leitores do blog? Me manda um email que eu publico! livia.aguiar@gmail.com

2 pensamentos sobre “Dicas para conhecer o litoral de Alagoas, o Caribe Brasileiro”

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *