São Paulo

Taxi, pra quê? Veja como é fácil e barato ir de metrô + ônibus pro Aeroporto de Guarulhos em SP

Existem diversas maneiras de chegar até o Aeroporto de Guarulhos, GRU, em São Paulo, mas nem todas são baratas nem rápidas. Minha escolha, na maioria das vezes que preciso ir e sair de lá, é o trajeto de metrô até a estação Tatuapé da Linha Vermelha e depois o ônibus mais baratex até o GRU o EMTU 257.

Eu acho ir de metrô + ônibus pro Aeroporto de Guarulhos é a melhor alternativa que temos hoje e você vai ver nesse post aqui como é fácil fazer isso! A não ser que você esteja com muitas malas para carregar, prometo que nunca mais vai pensar em pegar uber pra GRU (e plmdds, esses ônibus de 42 reais que vão até a Paulista são muito embuste, confie em mim).

Caminhada pelas nascentes e mananciais urbanas do Rio Água Preta, bairro Pompeia/SP

É muito difícil matar um rio, por mais que a urbanização selvagem insista em canalizar, esconder, poluir e tentar esquecer. Basta chover que as águas voltam a correr para seu curso natural – e alagar o concreto que está no meio do caminho.

Fiz uma caminhada pelo Rio Água Preta promovida pelo Adriano Sampaio, do projeto Existe Água em SP e aprendi bastante sobre rios urbanos e ativismo ambiental! Fomos acompanhados por alguns índios guaranis que vivem no Parque do Jaraguá e a experiência deles somou muito à caminhada, que já teria sido muito legal por levar por caminhos do bairro Pompeia, Vila Anglo e Sumaré que eu não conhecia. Começamos a andar no SESC Pompeia e terminamos na Praça da Nascente, que fica pertinho do metrô Vila Madalena.

Clique no post e venha ver e ler mais sobre essa exploração urbana que revelou gratas surpresas, como lagos, bicas, intervenções artísticas e nascentes que resistem no meio do concreto.

Almoço no Fitó – filial da gastronomia do Piauí em SP

O Fitó abriu as portas em junho e fui lá conferir o cardápio na companhia de seis amigas queridas. O restaurante apresenta pratos típicos da cozinha piauiense, criados por Cafira Foz, cearense de Fortaleza que foi criada em Teresina.

Fui almoçar lá com algumas amigas e, como estávamos em 7 na mesa, pudemos provar quase tudo no cardápio. É uma das inúmeras vantagens de sair pra comer com muita gente que não liga de dividir comida, hehe.

Veja fotos e segure-se pra não babar no teclado do computador!

Passeio de domingo pelo (futuro) Parque Minhocão em São Paulo

No meu sonho para o Parque Minhocão, em poucos anos todos os apês mais próximos ao elevado terão se tornado espaços culturais integrados a ele, se tornarão ponto nobre da cidade, e o asfalto do Minhocão vai estar coberto de plantas. Mas ainda falta muito chão para chegar ao modelo ideal de ocupação. Isso se um dia chegar, é preciso encarar as promessas políticas com ceticismo.

Leia a coluna completa sobre um passeio de domingo pelo Minhocão na minha contribuição semanal na MaxMilhas (link no blog).

Festa das Cerejeiras no Parque do Carmo, em São Paulo

Agosto é o mês das cerejeiras em flor no Brasil (sim, no Japão o festival acontece em abril!). No Parque do Carmo, em SP, a Festa das Cerejeiras reúne centenas de pessoas para fazer o hanami – contemplar a beleza das flores.

Feira Kantuta, um pedacinho da Bolívia em São Paulo

Existe um lugar mágico em São Paulo onde você vai encontrar milhos secos gigantes, batatas negras, chica morada, empanadas com caldinho suculento e coração de boi acebolado. Como se você estivesse em La Paz, só que respirando mais oxigênio.

Rolar para cima